Cinema na Casa das Artes | março

Cinema na Casa das Artes | março

A Casa das Artes do Porto encerra em março a retrospetiva da realizadora japonesa Kinuyo Tanaka, uma das mais importantes atrizes japonesas dos anos 50 do século XX, com a exibição dos seus três últimos filmes. Mas há muito mais para ver. Descubra toda a programação.

O cinema na Casa das Artes do Porto resulta de uma parceria entre o Património Cultural, I.P. e o Cineclube do Porto.

Sábado, 2 de março 

A PRINCESA ERRANTE / RUTEN NO ÔHI
Kinuyo Tanaka (JAPÃO | 1960 | FIC | 102’)

É o primeiro filme de Tanaka a cores e em Cinemascope, um épico sobre uma mulher presa nos conflitos da História. Baseado nas memórias de Hiro Saga, “A Princesa Errante” retrata a história de Ryuko, uma aristocrata que, no início da Segunda Guerra Mundial, é forçada a casar-se com Futetsu, o irmão mais novo do imperador chinês brevemente a ser deposto. O envolvimento de Ryuko na ocupação japonesa da Manchúria cumpre com surpreendente profundidade, a ambição de Tanaka em querer relatar uma saga histórica através de uma perspetiva crítica feminina. 

Quinta-feira, 7 de março 

RODEO
Lola Quivoron (FRANÇA | 2022 | FIC | 101’)

Julia vive de pequenos esquemas e dedica uma Paixão quase animalesca ao motociclismo. Num dia de verão, ela conhece um grupo de motociclistas de acrobacias e infiltra-se nesse ambiente clandestino, constituído sobretudo por rapazes. Até que um acidente enfraquece a posição dela dentro do grupo.

Sábado, 9 de março 

O PÂNTANO / LA CIÉNAGA
Lucrecia Martel (FR/ARG | 2001 | FIC | 103’)

No Nordeste Argentino, um casal e os seus filhos adolescentes enfrentam um calor infernal na sua casa de campo. Uma prima traz os seus filhos também. Quando a mulher sofre um acidente doméstico, os adultos vão para a cidade e os jovens ficam sozinhos.

Quinta-feira, 14 de março 

MAY DECEMBER : SEGREDOS DE UM ESCÂNDALO
Todd Haynes (EUA | 2023 | FIC | 117’)

Uma atriz chega a Savannah, na Geórgia, para estudar a mulher que vai retratar num filme sobre uma família nascida de um escândalo público. É através deste delicado processo de exploração narrativa que a estranha e inquietante história é enquadrada, e que ficamos a conhecer o passado, a matriarca no centro do escândalo e o seu jovem marido, o americano de origem coreana com quem começou a ter um caso quando ele tinha 13 anos.

Sábado, 16 de março 

MULHERES DA NOITE / ONNA BAKARI NO YORU
Kinuyo Tanaka (JAPÃO | 1961 | FIC | 92’)

A jovem Kuniko mora num centro de reabilitação para ex-prostitutas. Apesar da gentileza da diretora, a vida não é fácil e, como todas as suas camaradas, ela espera sair regenerada da instituição. Ela recebe uma oferta de emprego numa mercearia, mas o marido da senhoria e os homens da vizinhança são muito desregrados. Kuniko foge e vai trabalhar para uma fábrica. Diante da maldade dos demais funcionários, ela larga outra vez o emprego para ingressar numa estufa de rosas. Aí, a vida parece ficar mais fácil, mas o passado da jovem volta para atormentá-la…

Quinta-feira, 21 de março

ELES NÃO USAM BLACK-TIE
Leon Hirszman (BRASIL | 1981 | FIC | 115’)

Otávio é um militante sindical que organiza uma greve para resistir às práticas exploradoras de uma metalúrgica, onde o seu filho Tião trabalha. Mas com a namorada grávida, Tião resiste à greve para não perder o emprego.

Sábado, 23 de março /SESSÃO FAMÍLIAS

AWAY – A VIAGEM
Gints Zilbalodis (LETÓNIA | 2019 | ANI | 74’)

AWAY é um trabalho de amor, uma incrível longa-metragem de animação escrita e realizada por Gints Zilbalodis, contada em quatro capítulos, que acompanha um menino que viaja por uma terra misteriosa, cruzando desertos estéreis e belas florestas e perseguido por um espírito escuro implacável. Ao longo do caminho vai criando vários vínculos com diferentes animais e reflete o que o levou àquela ilha. Parte sonho, parte realidade, o enredo é, de certa forma, um reflexo do processo criativo da própria produção do filme. AWAY reflete sobretudo sobre a necessidade comum e universal de encontrar uma conexão.

Repleto de visuais impressionantes, são as imagens de Zilbalodis que falam, neste filme sem diálogos.

Quinta-feira, 28 de março 

PICCOLO CORPO
Laura Samani (It/Fr/ESL| 2021 | FIC | 89’)

Uma jovem mulher de luto deixa a sua aldeia à beira-mar para tentar libertar a alma do seu bebé nado-morto, partindo numa perigosa viagem até um remoto santuário na montanha onde mantém a fé num milagre.

Sábado, 30 de março – (especial Ciclo Kinuyo Tanaka)

18h00SENHORA OGIN/OGIN-SAMA
Kinuyo Tanaka (JAPÃO | 1962 | FIC | 101’)

No final do século XVI, quando o cristianismo vindo do Ocidente foi proscrito no Japão, a Senhora Ogin apaixona-se pelo samurai Ukon Takayama, que é um devoto cristão. O guerreiro recusa os seus avanços, preferindo dedicar-se à sua fé, e Ogin acaba por casar com um homem que não ama. Mas, alguns anos depois, Ukon regressa e confessa o seu amor por ela. Ogin, que é filha do famoso mestre de chá Rikyû, quer recuperar a sua liberdade, mas o arguto Hideyoshi, que reina sobre o país, iniciou as perseguições anti-cristãs…

16h30: Palestra Miguel Patrício (entrada gratuita)

Esta palestra, com duração de cerca de 1h30, traça o perfil artístico de Kinuyo Tanaka, uma das mais importantes atrizes japonesas, dos anos 1950. No período pós-guerra, a própria Tanaka tornou-se realizadora. Entre 1953 e 1962, dirigiu seis longas-metragens trabalhando no cinema mainstream produzido pelo sistema de estúdio japonês. A palestra aborda o seu percurso artístico, as dificuldades que sentiu enquanto mulher, e a sua incursão tardia na realização. Uma oportunidade para conhecer uma das grandes figuras do cinema japonês, ainda desconhecida para muitos de nós.
Após a palestra será exibido o seu ultimo filme A SENHORA OGIN.

Compre AQUI o seu bilhete.