Saltar para o conteúdo principal da página

Museu Machado de Castro: Memorial de um Complexo Arquitetónico Enquanto Espaço Museológico (1911-1965)

Museu Machado de Castro: Memorial de um Complexo Arquitetónico Enquanto Espaço Museológico (1911-1965)

Neste livro estudam-se as transformações ocorridas no complexo arquitetónico que acolhe o Museu Nacional de Machado de Castro desde o seu nascimento, em 1911, até à elevação ao estatuto de museu nacional, em 1965.A análise das fontes coligidas permite apresentar as diferentes conceções museológicas dos diretores do museu, identificar as premissas da adaptação de um antigo paço episcopal a espaço museológico e compreender os ditames do polémico processo de anexação da igreja de São João de Almedina. O livro destaca o surgimento e a integração no discurso expositivo de preexiStências da civitas aeminiensis e dos tempos medievos, discrimina os procedimentos de incorporação de elementos arquitetónicos provindos de outras edificações, salienta a posição do espaço museológico no âmbito do plano de obras da ci¬dade universitária e evidencia o almejado equilíbrio da dualidade museu/monumento, procurado a partir da década de 1950. As respostas obtidas a partir deste trabalho levam ao enaltecimento do Museu Nacional Machado de Castro no panorama museológico português, constituindo-se numa verdadeira sobreposição de diferentes memórias edificadas ao longo de dois mil anos de história, bem como num escaparate salvífico de elementos arquitetónicos provindos de outros contextos que a cidade de Coimbra viu, aos poucos, desaparecer.

Autor: Duarte Manuel Freitas

Natural de Câmara de Lobos (ilha da Madeira). Doutor em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) e pós-graduado em Museologia e Património Cultural na mesma instituição. Membro integrado do Centro de História da Sociedade e da Cultura da FLUC e do Centro de Estudos de História Empresarial da Universidade Autónoma de Lisboa (UAL).  Exerceu funções de professor do ensino básico, secundário, profissional e universitário. Na atualidade é professor auxiliar do Departamento de História, Artes e Humanidades da UAL.  Tem participado em diversos projetos e redes de investigação no âmbito da Museologia, da Didática da História, da História Económica e Social e da História das Empresas, em particular das instituições financeiras. Com a investigação que ora se publica venceu o Prémio Victor de Sá de História Contemporânea (2015) e o prémio (ex-aequo) da Associação Portuguesa de Museologia, na categoria de “Melhor Estudo de Sobre Museologia” (2016).

Referência: IPPBLIV16418401

Dimensões: 17 x 24 cm

Autor: FREITAS, Duarte Manuel

Edition: Caleidoscópio

ISBN: 978-989-658-422-1

Unitário
Preço
19,61€

Veja também:

A Pintura Mural no Real Paço da Ajuda

Referência: IPPBLIV15257650

Preço Unitário:
19,00€

RP - Revista Património, Nº3,

Referência: IPPBREV16412201

Preço Unitário:
15,00€

Os painéis de São Vicente em Pop - up

Referência: IPPBLIV15316557

Preço Unitário:
14,90€

Preço Unitário:
5,00€