Skip Navigation
Património Industrial - Arquitectura Industrial Moderna (1925-1965)

EPAC – Empresa Pública de Abastecimento de Cereais

Designação

EPAC – Empresa Pública de Abastecimento de Cereais

Localização

Estrada Nacional nº10

Freguesia / Concelho / Distrito

Vila Franca de Xira / Vila Franca de Xira / Lisboa

Função

Indústria Alimentar: edifício industrial-adminisrativo

Época

Projecto entre 1954-55

  • Instalação de sulfato de Amónio / Foto: Arquivo Aquatro

  • Instalação de sulfato de Amónio / Foto: DE/ IPPAR

Caracterização

Autores: Arqsº José Bastos Coelho e António Ribeiro Modesto
Engº Angelo G. Ramalheira – AGR, construções, estudos e projectos de estabilidade

Construído numa língua de terreno localizada entre duas importantes vias de comunicação, geradores de implantação industrial, – Estrada Nacional 10 e linha de caminho-de-ferro do Norte – este edifício simboliza a imagem de uma modernidade incomum nas estruturas de armazenamento e tratamento de cereais edificadas ao longo das nossas vias férreas.

Dependente de firmes exigências funcionais repartidas entre o armazenamento, o tratamento (limpeza ou calibragem) de cereais e um complexo sistema de circulação, recepção, expedição, aglutinando também a indispensável área administrativa, o partido arquitectónico soube explorar qualificadamente esta articulação, conferindo ao edifício um cadenciado e sábio jogo de volumes.

Articulados entre si por circulação interna ou externa, através de escada adossada num alçado lateral, os diversos corpos, de cobertura em terraço, expressam a sua funcionalidade através dos panos cegos, quer nos silos quer nas áreas de armazenagem, abertos por uma imperiosa necessidade de ventilação ou de iluminação que subtilmente evocam frisos, desenvolvendo um mimetismo e uma identidade irrepreensível ; ou nos seus rasgados janelões que antevêem o labor das máquinas.

Este programa, imbuído de princípios racionais, aproveitou as potencialidades construtivas do betão armado, explorando uma modelação volumétrica marcada por articuladas linhas horizontais e verticais que lhe conferem um léxico geometrizante de vanguarda, recordando as influências da moderna arquitectura brasileira na produção nacional da primeira metade dos anos cinquenta.

Este conjunto insere-se nas proximidades das vias de circulação viária – Estrada Nacional 10 e ferroviária. De facto a proximidade com a linha de caminho de ferro é fundamental para a instalação deste tipo de estruturas de armazenamento e tratamento de cereais, sendo o comboio o principal meio de transporte utilizado para o transporte de cereais.

A Federação Nacional de Produtores de Trigo desenvolveu um papel muito importante na dotação e regularização quase por todo o país de estruturas de armazenamento e calibragem de cereais, dependentes do incremento que nos primeiros tempos do regime corporativista português deu ao ciclo da produção do pão e consequentemente dos cereais.


Deolinda Folgado / Docomomo Ibérico
Junho 2002


Classificação

Sem Protecção