Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Exposições Até 8 de outubro

“Reflexos do Oriente. Chá – cerâmicas do passado e do presente” | Exposição e Visitas orientadas

Está patente até 8 de outubro, no Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa a exposição “Reflexos do Oriente. Chá – cerâmicas do passado e do presente”, que apresenta peças da Dinastia Song, da Coleção Francisco Freire e Jin Ying, em diálogo com objetos cerâmicos da designer Rita Filipe.

27 de setembro, às 15h00 - Visita orientada

Horário: Terça a domingo, das 10h00 às 18h00, última entrada às 17h30.

Na base deste projeto está o ensino da preparação e do modo correto de beber chá. Para isso é necessário apreciar e manusear os objetos que participam da sua confeção, sendo fundamental conhecer aquela que é considerada globalmente como a expressão principal da arte cerâmica, a porcelana da Dinastia Song (960-1279).

Estes objetos, criados num contexto sociocultural que buscava integrar o Belo no quotidiano, conceito até então sem precedentes na cultura chinesa, levou a que estas porcelanas ocupassem, progressivamente, o espaço de materiais mais dispendiosos e associados ao luxo e à opulência, como o ouro, a prata ou o jade.

Nas peças da Coleção Francisco Freire e Jin Ying, agora expostas, essa fusão de funcionalidade com o Belo, sem adornos supérfluos, simultaneamente clássica e contemporânea, inspirada na Natureza, é, por isso, intemporal. As peças estabelecem um diálogo com objetos da designer Rita Filipe, que procura recuperar formas e técnicas da produção tradicional, relacionando passado e presente.

Organização:
MNAz/DGPC
Local:
Museu Nacional do Azulejo, Lisboa