Saltar para o conteúdo principal da página

Revista Portuguesa de Arqueologia

A “Revista Portuguesa de Arqueologia” (RPA), foi criada em 1998 sob a vigência do Instituto Português de Arqueologia (IPA), tendo a responsabilidade editorial sido transferida para o Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico (IGESPAR) após a extinção daquele Instituto.
Atualmente, a RPA é editada pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

Depois de ter apresentado durante os primeiros doze anos uma periodicidade semestral, a RPA passou a anual a partir do vol. 13 (2010).

Normas de Redação em pdf
Normas de Redação em Word

Critérios Editoriais

1.        A Revista Portuguesa de Arqueologia (RPA) é um instrumento de divulgação técnica/científica da Direção Geral do Património Cultural, enquadrando-se na sua política editorial. Destina-se a publicar resultados parciais ou pequenos relatórios finais de trabalhos arqueológicos em território nacional, ou outros artigos que não envolvam necessariamente a apresentação de resultados de intervenções arqueológicas; entre os temas acolhidos contam-se a pré-história, história antiga, arqueometria, paleoantropologia, palinologia, arqueociências, epigrafia, numismática, ceramologia, arqueologia náutica e subaquática. Serão igualmente considerados artigos que incidam sobre bens arqueológicos, móveis e imóveis, recolhidos ou situados noutras áreas fora do território nacional, que apresentem uma relação direta com o desenvolvimento do conhecimento da arqueologia em Portugal.

2.        São aceites para publicação artigos inéditos, isto é, que não tenham sido nem venham a ser objeto de publicação noutras revistas ou monografias, quer em formato impresso , quer digital.

3.        A DGPC divulga junto da comunidade arqueológica, através dos seus meios de comunicação (website e Newsletter), relativamente a cada Revista, a possibilidade da apresentação de artigos e as respetivas normas de redação.

4.        A seleção de artigos remetidos à DGPC cabe ao coordenador editorial da RPA e ao responsável pela DDCI, unidade orgânica da DGPC à qual está atribuída a competência da edição de publicações da DGPC; a seleção de artigos para cada Revista far-se-á com base na respetiva qualidade e respeitando o objetivo de abarcar a máxima diversidade de temas e períodos cronológico-culturais.

5.        Nos casos em que surjam dúvidas quanto à qualidade dos artigos entregues, a DGPC reserva-se o direito de solicitar os pareceres que entender necessários a especialistas reconhecidos nas matérias neles tratados.

6.        A DGPC reserva-se o direito de não publicar artigos que lhe tenham sido remetidos, sendo os respetivos autores oportunamente informados.

 

Destaques