Saltar para o conteúdo principal da página
Património Cultural

Guia da Exposição Ídolos. Olhares Milenares

<p class="x_MsoNormal">A exposição organizada pela Fundação C.V. MARQ em colaboração com o Museu Arqueológico Regional de Madrid, inaugurou originariamente no Museu Arqueológico de Alicante no início de 2020, e abriu ao público, no dia 28 de Julho de 2020, no Museu Arqueológico Regional de Madrid, em Alcalá de Henares, onde esteve patente até 10 de janeiro de 2021.</p>
<p class="x_MsoNormal">Segundo o MAR, registou 16.996 visitantes. No Museu Arqueológico Regional de Alicante (MARQ) teve cerca de 30.000 visitantes, apesar de ter sido temporariamente encerrada, a partir de Março e durante dois meses, em consequência da 1ª vaga da pandemia de COVID-19. Por esse facto algumas virtualizações foram produzidas e disponibilizadas, permitindo que o mundo digital substitua o contacto direto, mas também que estimule desejáveis e insubstituíveis visitas presenciais, logo que são possíveis.</p>
<p class="x_MsoNormal">Os bens arqueológicos exibidos provêm da Península Ibérica e esta imperdível exposição é o resultado do trabalho e colaboração de dezenas de Museus e entidades emprestadoras dos dois países. É a primeira vez que teremos a possibilidade de admirar estes testemunhos materiais reunidos no mesmo espaço expositivo.<br /><br />Para além da empresa ERA-Arqueologia, que já tinha cedido bens culturais aos organizadores para a exposição, o MNA associou outras instituições portuguesas da Administração Central, Regional e Local, que emprestaram artefactos fundamentais para, em Portugal, ilustrar o tema. Trata-se do Museu Arqueológico do Carmo/Associação dos Arqueólogos Portugueses, o Museu Geológico/Laboratório Nacional de Energia e Geologia, o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, a Direção-Regional de Cultura-Alentejo/Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária, o Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal, as Câmaras Municipais de Cascais, Torres Vedras e Portimão e a UNIARQ - Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa. A exposição será acompanhada por um Guia e um Catálogo. Para o catálogo foram convidados cerca de uma vintena de autores.</p>
<p class="x_MsoNormal">A exposição apresenta ao visitante um conjunto internacional de 270 bens culturais que explicam as comunidades agro-pastoris do 4º e 3º milénios a.C. no Centro/Sul da Península Ibérica.<br /><br />Além dos bens 155 bens arqueológicos pertencentes a 16 Museus espanhóis, e um colecionador privado, em Portugal, a exposição contará mais 115 bens – sendo 77 pertencentes às coleções do MNA (21 deles classificados como Bens de Interesse Nacional/”Tesouros Nacionais”), e as restantes de outras 10 instituições da Administração Central, Regional e Local, representando o património arqueológico de 35 municípios portugueses distribuídos por 10 distritos.</p>

A exposição organizada pela Fundação C.V. MARQ em colaboração com o Museu Arqueológico Regional de Madrid, inaugurou originariamente no Museu Arqueológico de Alicante no início de 2020, e abriu ao público, no dia 28 de Julho de 2020, no Museu Arqueológico Regional de Madrid, em Alcalá de Henares, onde esteve patente até 10 de janeiro de 2021.

Segundo o MAR, registou 16.996 visitantes. No Museu Arqueológico Regional de Alicante (MARQ) teve cerca de 30.000 visitantes, apesar de ter sido temporariamente encerrada, a partir de Março e durante dois meses, em consequência da 1ª vaga da pandemia de COVID-19. Por esse facto algumas virtualizações foram produzidas e disponibilizadas, permitindo que o mundo digital substitua o contacto direto, mas também que estimule desejáveis e insubstituíveis visitas presenciais, logo que são possíveis.

Os bens arqueológicos exibidos provêm da Península Ibérica e esta imperdível exposição é o resultado do trabalho e colaboração de dezenas de Museus e entidades emprestadoras dos dois países. É a primeira vez que teremos a possibilidade de admirar estes testemunhos materiais reunidos no mesmo espaço expositivo.

Para além da empresa ERA-Arqueologia, que já tinha cedido bens culturais aos organizadores para a exposição, o MNA associou outras instituições portuguesas da Administração Central, Regional e Local, que emprestaram artefactos fundamentais para, em Portugal, ilustrar o tema. Trata-se do Museu Arqueológico do Carmo/Associação dos Arqueólogos Portugueses, o Museu Geológico/Laboratório Nacional de Energia e Geologia, o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, a Direção-Regional de Cultura-Alentejo/Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária, o Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal, as Câmaras Municipais de Cascais, Torres Vedras e Portimão e a UNIARQ - Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa. A exposição será acompanhada por um Guia e um Catálogo. Para o catálogo foram convidados cerca de uma vintena de autores.

A exposição apresenta ao visitante um conjunto internacional de 270 bens culturais que explicam as comunidades agro-pastoris do 4º e 3º milénios a.C. no Centro/Sul da Península Ibérica.

Além dos bens 155 bens arqueológicos pertencentes a 16 Museus espanhóis, e um colecionador privado, em Portugal, a exposição contará mais 115 bens – sendo 77 pertencentes às coleções do MNA (21 deles classificados como Bens de Interesse Nacional/”Tesouros Nacionais”), e as restantes de outras 10 instituições da Administração Central, Regional e Local, representando o património arqueológico de 35 municípios portugueses distribuídos por 10 distritos.

Referência: IPPBLIV21118201

Dimensões:

Peso:

Unitário
Preço
25,00€

Veja também:

Ricordo di Venezia

Referência: IPPBLIV15312050

Preço Unitário:
22,50€

Preço Unitário:
30,00€

Aqua. Faianças da Coleção do MNAA

Referência: IPPBLIV15288701

Preço Unitário:
10,00€