Saltar para o conteúdo principal da página

Torre de Belém

Classificada como Monumento Nacional, em 1907, e inscrita na Lista do Património Mundial da UNESCO, em 1983, integra, em conjunto com o Mosteiro dos Jerónimos, uma das 25 instituições tuteladas pela DGPC.

A visita a este monumento constitui uma experiência de conhecimento e de fruição inesquecível, seja pela sua importância histórico-artística, seja pela sua extraordinária localização, pela beleza da paisagem que a envolve.

Realização de eventos

As caraterísticas arquitetónicas do edifício e os imperativos de preservação patrimonial limitam, para além da visita, o seu uso para outros fins. Com efeito, apenas o baluarte e o respetivo terraço, com condições limitadas, permitem acolher eventos, de tipologias e âmbitos restritos, mediante consulta prévia.


Espaços

Construída para defender a barra do Tejo, entre 1514 e 1519, é estruturalmente formada por dois modelos arquitetónicos: a torre alta, ao modo de torre de menagem, de feição medieval; e o baluarte, ou casamata, um dispositivo militar moderno.

Torre alta

O interior organiza-se em quatro andares: as designadas Sala do Governador; Sala dos Reis; Sala das Audiências e Capela. Em termos de comunicação vertical, estes espaços são servidos por uma estreita escada em caracol, o que impede, entre outras limitações, a realização de eventos.

Baluarte

Trata-se de um corpo sextavado, com posicionamento numa cota baixa e avançado no rio. Possui 17 troneiras ou canhoneiras, onde se encontram réplicas de peças de artilharia, evocativas da função original. O espaço, fechado e integralmente abobadado, comunica com o claustrim, resultante de um restauro oitocentista.

Condições:

É permitida a realização de eventos, embora de tipologia e âmbito restritos.
Área: 300m2, coberta com abóbada e pavimento em pedra.

Capacidade: 80 lugares sentados em plateia.

Instalações elétricas e acesso a rede com limitações.

Não dispõe de instalações sanitárias.

Terraço do Baluarte

Por cima do baluarte, subindo um lanço de escadas, desenvolve-se o terraço ou esplanada. Proporcionando uma bela visão do rio e da margem Sul, permite observar a fachada principal da torre alta, virada ao rio, e visitar as guaritas, situadas nos vértices do baluarte.

É permitida a realização de eventos, embora de tipologia e âmbitos restritos.
Área: 590m2, pavimento em pedra.
Capacidade: 250 pessoas em pé.

Instalações elétricas e acesso a rede com limitações.

Não dispõe de instalações sanitárias.


Horário

Outubro a Abril
Das 10h00 às 17h30
Maio a Setembro
Das 10h00 às 18h30
Encerra à segunda-feira e nos dias 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho e 25 de dezembro.


Acessibilidade

Em virtudes das características arquitetónicas e dos imperativos de preservação patrimonial, não tem acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida.

Não dispõe de estacionamento.


Informações úteis

Como chegar

Autocarros urbanos: 714 (paragem próxima à Torre de Belém); 727, 728, 729, 751, 113, 144, 149 (paragem junto ao Mosteiro dos Jerónimos).

Elétricos: 15 (paragem próxima à Torre de Belém); 18 (paragem próxima ao Mosteiro dos Jerónimos).

Comboio: Estação de Belém.

Barco: Estação Fluvial de Belém.


Venda de bilhetes: no local
Meios de pagamento: dinheiro, multibanco e cartão Visa


 

Contactos

Diretora: Dalila Rodrigues
Morada: Torre de Belém, 1400-038 Lisboa

Endereço postal: Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém, Praça do Império, 1400-206 Lisboa
Telefone: + 351 213 620 034
E-mail: geral@mjeronimos.dgpc.pt 

Consulta prévia para a realização de eventos: areixa@mjeronimos.dgpc.pt



Formulário para reserva de Espaços