Saltar para o conteúdo principal da página

Panteão Nacional

O Panteão Nacional, acolhendo os túmulos de grandes vultos da História portuguesa, ocupa o edifício originalmente destinado para igreja de Santa Engrácia.
Fundado na segunda metade do século XVI, o edifício foi totalmente reconstruído em finais de Seiscentos pelo arquitecto João Antunes; embora nunca chegasse a abrir ao culto, conserva, sob a cúpula moderna, o espaço majestoso da nave, animada pela decoração de mármores coloridos, característica da arquitectura barroca portuguesa. Elemento referencial no perfil da cidade e oferecendo pontos e vista privilegiados sobre a zona histórica da cidade e sobre o rio Tejo, está classificado como Monumento Nacional.

Horário

De Terça a Domingo: das 10h00 às 17h00
Encerra às Segundas–feiras e nos dias 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio e 25 de Dezembro
Este horário poderá ser prolongado mediante marcação prévia, em condições a acordar.

Informação disponível 

Guias-Desdobráveis (em português, inglês, francês, alemão, espanhol, italiano e japonês).
Sinalética (em português e inglês). 
Miradouro virtual, de exterior e de interior, em português.

Acessibilidade 

Acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida no Corpo Central do monumento. 

Estacionamento 

Gratuito para automóveis e autocarros, no parque de estacionamento em frente ao Monumento, com boa capacidade.

Eventos permitidos 

Banquetes, recepções, conferências, recitais de música ou poesia, lançamento de livros, actos solenes, actividades de índole cultural, mostras, exposições. 
Mediante consulta prévia e condições a acordar.

Espaços


 

Adro exterior

Espaço aberto fronteiro à fachada, faz a ligação do monumento ao bairro envolvente. A galilé é uma obra-prima da escultura barroca, sobretudo pelo singular conjunto escultórico devido ao escultor francês Claude Laprade.
Possível articulação com o Corpo Central.
Área útil: 500 m2
Características: Pavimento empedrado. Circunda todo o monumento. Pontos de luz; possibilidade de acesso a pontos de água por ligação.
Capacidade: 700 lugares sentados.


Corpo central

Grande espaço abobadado, dominado pela cúpula, nunca chegou a abrir ao culto. Como testemunho do barroco é exemplar pelas variações cromáticas dos mármores e animação dos volumes.
Acessibilidade a partir do exterior com possível relação com o Adro.
Área útil : 1760 m2
Características: Revestido a pedra policromática. Pontos de luz; possibilidade de acesso a pontos de água por ligação.
Capacidade: 500 lugares sentados.


Terraço

Construído durante a intervenção de finalização das coberturas e do zimbório (1966), organiza-se à volta da cúpula, como um espaço amplo de onde se desfruta ampla vista panorâmica sobre Lisboa.
Área útil: 1400 m2.
Características: Balaustradas em pedra. Circunda o monumento. Pontos de luz; possibilidade de acesso a pontos de água por ligação.
Capacidade: 300 lugares sentados.


Coro-Alto

Área útil: 50 m2
Características: Soalho em madeira organizado em anfiteatro com o corpo central. Pontos de luz; possibilidade de acesso a pontos de água por ligação.
Capacidade: 50 lugares sentados.


Informações úteis 

Como chegar: Autocarros urbanos: 12, 28, 34, 35, 704, 745, 759, 781, 782; Eléctrico: 28; Metro: Linha Azul (Estação de Santa Apolónia).
Venda de bilhetes: no local e/ou pedido por correio electrónico em pdelgado@dgpc.pt
Meios de pagamento:
 dinheiro, cartão visa, multibanco e cheque.

Contactos 

Directora: Isabel Melo 
Morada: Panteão Nacional/ Igreja de Santa Engrácia, Campo de Santa Clara, 1100 - 471 Lisboa
T.: + 351 218 854 820
E-mail: geral@panteao.dgpc.pt