Saltar para o conteúdo principal da página

Biblioteca do Museu Nacional do Teatro e da Dança

Normas referentes à utilização da BMNTD no âmbito da Pandemia COVID-19

A Biblioteca do Museu Nacional do Teatro e da Dança (BMNTD) reabre no próximo dia 2 de junho adotando as seguintes medidas  face à pandemia de COVID-19 :

Tendo em conta as dimensões da sala de leitura da BMNTD, a lotação máxima passará a ser de apenas dois lugares.

A utilização da biblioteca passará a funcionar sob marcação através do email biblioteca@mnteatroedanca.dgpc.pt.. Os leitores deverão indicar no email a documentação que pretendem consultar para, evitarem situações de resposta deficiente e reduzirem o tempo de espera na sala de leitura. Será recebido um email com confirmação da data/hora de consulta e disponibilidade das obras.

Mantêm-se suspensas quaisquer atividades na BMNTD que suscitem a concentração de utilizadores, como por exemplo visitas de estudo ou conferências.

À entrada da Biblioteca os leitores deverão obrigatoriamente :

. Higienizar as mãos com a solução antissética disponível à entrada da Biblioteca;

. Utilizar máscara e mantê-la até à saída do edifício do Museu.

É recomendado aos leitores o uso de luvas descartáveis no manuseamento das obras dadas à leitura. 

Caso o leitor necessite de se ausentar temporariamente da sala de leitura, deverá deixar as luvas no seu lugar e voltar a usá-las ao retomar a consulta da documentação.

Sempre que o leitor se ausente temporariamente e regresse à sala de leitura deve voltar a desinfetar as mãos com solução alcoólica, disponível em todas as salas.

Os leitores deixam de ter acesso direto às estantes, as obras de que necessitem serão entregues pelos funcionários.

Não é autorizada a entrada de livros ou outra documentação privada na sala de leitura, sendo permitida, no entanto, a entrada de cadernos de apontamentos, de tablets ou de computadores portáteis.

A reprodução digital, com material do próprio utilizador, poderá continuar a ser efetuada.

É assegurada a desinfeção regular de pontos de contacto como portas, puxadores, botões de elevadores e equipamentos de uso público. 

Os funcionários da BMNTD utilizarão também máscaras de proteção e luvas.

A porta da BMNTD estará sempre aberta de forma a garantir que é evitado o contacto com puxadores.

Será assegurada a ventilação natural e regular ao longo do dia do espaço da sala de leitura através da abertura de portas e janelas.

A BMNTD vai reduzir ao mínimo a solicitação de preenchimento de formulários, recolha de assinaturas

A documentação consultada terá necessariamente de cumprir uma quarentena de 72 horas.

Luvas e máscaras deverão ser providenciados pelos próprios leitores.


Estas normas manter-se-ão em vigor pelo período necessário e até aviso em contrário, podendo ser revistas a qualquer momento.


 

Biblioteca

A Biblioteca do Museu Nacional do Teatro e da Dança (BMNTD) foi  criada em simultâneo com a fundação do Museu, pelo Decreto-Lei nº 241/82. Tem cerca de 35.000 monografias e 300 títulos de publicações periódicas. 
A coleção da BMNTD incide prioritariamente sobre teatro, dança e ópera, mas aqui pode também  encontrar-se documentação relacionada com outras artes do espetáculo, tais como o circo e a performance

Acervo

A BMNTD foi constituída, inicialmente, a partir de três importantes bibliotecas privadas - a de Amélia Rey-Colaço, a de Francisco Ribeiro (Ribeirinho) e de António Magalhães - e do valioso fundo documental do antigo Grémio dos Artistas Teatrais. 
A coleção tem sido gradualmente complementada e enriquecida com outros importantes núcleos bibliográficos, grande parte deles doados, entre os quais os dos atores Manuel Santos Carvalho, Paulo Renato, Rogério Paulo, Vasco Santana e Henrique Santana e Mário Viegas e das atrizes Hortense Luz e Maria Helena Matos, bem do Prof. Adelino da Palma Carlos e da Drª. Elina Guimarães, da Prof.ª Ana Haterly, do Dr. Eurico Lisboa (filho), do crítico teatral Carlos Porto.  Salientam-se ainda, mais recentemente, as incorporações do espólio teatral do ator, encenador e professor do Conservatório Carlos Santos e da importante biblioteca de dança ex-ministro da cultura  José Sasportes.

Em paralelo, são feitas aquisições em livrarias, livreiros e alfarrabistas com o objetivo de manter as coleções atualizadas e de as completar. 
A Biblioteca está aberta ao público desde 1994.

O catálogo pode ser consultado em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/.

Serviços disponíveis

Informação bibliográfica

Serviço de referência

Reprodução de documentos

Regulamento

Leia o Regulamento (conforme o original, validado e assinado pelo Diretor-Geral da DGPC, Eng.º Bernardo Alabaça) para conhecer em pormenor as condições gerais de acesso e utilização.

Tabela de preços

Consulte a Tabela de Preços para conhecer os valores da reprodução de documentos praticados Biblioteca.

Informações gerais

Contactos

Sofia Patrão (bibliotecária responsável)
Tel.: (00351) 217 567 416
Email: apatrao@mnteatroedanca.dgpc.pt

Horário

De terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h00.

1.º e 3.º sábado de cada mês, das 10:00h às 14h00.

Relativamente ao horário dos Sábados:  o acesso a outras coleções que não as da biblioteca deverá ser solicitado até às 17h00 da 5.ª feira anterior.

Encerra às segundas-feiras, aos fins-de-semana, feriados nacionais e feriado municipal de Lisboa.

Localização

Estrada do Lumiar, 10
1600-495 LISBOA

Acessos

Autocarro - 703 (frente ao Museu)
Metro – Linha Amarela (Estação do Lumiar, a 10 minutos do Museu)