Saltar para o conteúdo principal da página

Coliseu Figueirense - detalhe

Designação

Designação

Coliseu Figueirense

Outras Designações / Pesquisas

Praça de Touros da Figueira da Foz (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

-

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / São Julião da Figueira da Foz

Endereço / Local

-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IM - Interesse Municipal

Cronologia

Edital n.º 40/05 de 13-01-2005 da CM da Figueira da Foz

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Imóvel
Localizado na zona norte do Bairro Novo de Santa Catarina, na Figueira da Foz, o Coliseu Figueirense é uma praça rotunda, que recebe corridas tauromáquicas.
O edifício apresenta uma planta circular fechada, dividida exteriormente em dois registos. Os panos murários externos apresentam um modelo bastante depurado, marcado pela abertura regular de portas de madeira e ferro, integradas em arcos rebaixados. No conjunto destaca-se a entrada, com ameias na zona superior e porta em arco ogival, encimada pela representação de um touro e pela inscrição COLISEU FIGUEIRENSE 1895.
O interior apresenta, em torno da arena central, o conjunto de bancadas e galerias, que se remata com um registo de camarotes de arcaria em ogiva no último anel. O espaço integra ainda as zonas dos estribos, da trincheira, da teia e dos burladeros.
História
O Coliseu Figueirense foi fundado em finais de Oitocentos, sendo um testemunho do tipo de vivência cultural da Figueira da Foz na época, já que foi um dos equipamentos que contribuiu para transformar a cidade num apelativo destino de veraneio no dealbar do século XX.
A tradição das corridas de touros na localidade era já bastante grande, e várias praças haviam antecedido o coliseu, embora com armações de madeira e condições menos favoráveis. O desejo de dispor de um espaço próprio para as touradas motivou a elaboração de uma escritura pública de constituição provisória da Sociedade Anónima Companhia Figueirense (que viria, depois, a explorar o Coliseu), com data de 25 de Março de 1895. Uma vez definidas as questões de ordem legal, tiveram início as obras do espaço, desenhado por João Maria da Assunção Costa. Os trabalhos, dirigidos por João Martins Hespanhol, decorreram em apenas cinco meses, sendo a praça de touros inaugurada a 25 de Agosto de 1895.
Durante a primeira metade do século XX há notícia de várias intervenções de conservação e melhoramentos, como a instalação elétrica, realizada em 1957, a substituição das bancadas e camarotes de madeira por outras de cimento, no ano de 1964, ou a renovação do equipamento elétrico quatro anos depois, que viria a permitir a realização de espetáculos noturnos. Neste ano de 1968 era, também, inaugurada uma capela num dos espaços do edifício.
Em 2005 a praça Coliseu Figueirense era classificada como de interesse municipal, funcionando atualmente como equipamento cultural.
Catarina Oliveira
DGPC, 2019

Imagens

Bibliografia

Título

Praças de touros em Portugal

Local

s.l.

Data

1997

Autor(es)

OLIVEIRA, J. Nunes de