Saltar para o conteúdo principal da página

Campo dos Mártires da Pátria, também denominado «Campo Santana», incluindo as suas vizinhanças de interesse histórico, artístico ou pitoresco - detalhe

Designação

Designação

Campo dos Mártires da Pátria, também denominado «Campo Santana», incluindo as suas vizinhanças de interesse histórico, artístico ou pitoresco

Outras Designações / Pesquisas

-

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Arroios; Santo António

Endereço / Local

Campo dos Mártires da Pátria
Lisboa

Proteção

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Em inícios do século XVI, o Campo Mártires da Pátria era conhecido como Campo do Curral, uma vez que era neste espaço aberto, situado num dos pontos altos da cidade, que se efectuava o abate de gado para abastecer a cidade de Lisboa. Com a construção de uma ermida nesse planalto, a área passou a denominar-se Campo de Santana, em alusão à padroeira do pequeno templo.
Rodeado por palacetes e dominado pelo edifício da antiga Escola Médico-Cirúrgica, o campo foi sendo utilizado para diversos fins, nomeadamente a partir do início do século XIX, em que a cidade se estendia para lá da Baixa.
Em 1831, era inaugurada no extremo do planalto uma praça de touros em madeira, demolida em 1891. Entre 1835 e 1882, o campo de Santana albergou também a Feira da Ladra da cidade, que posteriormente se instalaria no Campo de Santa Clara.
Somente em 1880, o espaço passou a designar-se como Campo dos Mártires da Pátria, em homenagem ao General Gomes Freire de Andrade e seus companheiros, conjurados que tentaram derrubar o governo do Marechal Beresford, tendo sido enforcados neste local em 1817.
Em 1895, quatro anos depois de ter sido demolida a praça de touros, o planalto de Santana foi transformado num jardim, que se estende num hexágono irregular, entre o Largo do Mitelo e o Torel. Num dos extremos da praça, frente à antigo Escola Médico-Cirúrgica, foi edificado em 1907 um monumento com a estátua do Dr. Sousa Martins, da autoria de Costa Mota (tio).
Catarina Oliveira
DIDA/IGESPAR,I.P./ Setembro de 2007

Imagens

Bibliografia

Título

"As Praças e Largos de Lisboa. Esboço para uma Sistematização Caracterológica"

Local

-

Data

1977

Autor(es)

TUDELA, José

Título

"Monumentos e edifícios notáveis do distrito de Lisboa, vol. V (2º tomo)"

Local

Lisboa

Data

1975

Autor(es)

ALMEIDA, D. Fernando de