Saltar para o conteúdo principal da página

Solar da família Caiado Ferrão, incluindo a capela anexa com o seu recheio - detalhe

Designação

Designação

Solar da família Caiado Ferrão, incluindo a capela anexa com o seu recheio

Outras Designações / Pesquisas

Solar da Família Caiado Ferrão e a Capela com seu recheio(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Solar

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / São João da Pesqueira / Trevões e Espinhosa

Endereço / Local

Praça Visconde Ló Ferreira
Trevões

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 251/70, DG, I Série, n.º 129, de 3-06-1970 (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 222/2010, DR, 2.ª Série, n.º 55, de 19-03-2010 (sem restrições) (ZEP do Solar do Paço Episcopal, da Igreja de Santa Marinha e do Solar dos Caiado Ferrão) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 7-10-2009 do Ministro da Cultura
Parecer favorável de 16-05-2007 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 20-03-2007 da DRPorto (ZEP conjunta do Solar do Paço Episcopal, do Solar da família Caiado Ferrão e da Igreja Matriz de Santa Marinha de Trevões)

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O solar da família Caiado Ferrão é um dos edifícios mais imponentes de Trevões, destacando-se pela sua longa fachada, aberta por uma série de vãos, que termina na frontaria da capela, bastante mais elevada e profusamente decorada.
As mais antigas referências que se conhecem relativamente a este imóvel, remontam a 1674, época em que terá sido edificada a parte mais antiga do conjunto, e que corresponde ao corpo mais baixo, de linhas depuradas. A reedificação setecentista, responsável pelo corpo seguinte e pela capela, datam da década de 1760, devendo-se a iniciativa desta campanha de obras a Francisco Xavier de Almeida Caiado Melo e Vasconcelos. O ano de 1768, inscrito na portaria (TOTA PVL / CRA ESTA MARJA), e o de 1771 (Francisco Xavier d'Almeida caiado de Melo e Vasconcelos mandou fazer esta obra. Anno de 1771), na capela, permitem balizar mais precisamente o período desta intervenção.
A fachada do imóvel divide-se em três corpos, o primeiro com uma escada paralela ao alçado, de acesso à porta do piso superior. O intermédio, mais alto e rematado por cornija, apresenta três janelas no andar nobre, decoradas com enrolamentos e acantos, a que correspondem, no piso térreo, duas portas e uma janela, ao centro, todos com lintel em arco abatido. O corpo da igreja é o que mais se destaca, encontrando-se ligeiramente avançado em relação à fachada do edifício, sendo delimitado por duas pilastras e elevando-se bastante acima da linha do telhado. Ao centro, abre-se o portal, definido por pilastras que suportam o entablamento e o frontão curvo, interrompido pela janela superior. Esta, é ladeada por pináculos, e decorada por acantos e outros enrolamentos, terminando numa cornija curva que acompanha o desenho do entablamento do edifício. O frontão contracurvado, no remate, é flanqueado por dois pináculos assentes sobre plintos, e uma cruz ao centro, exibindo, no tímpano, o brasão de armas dos Almeida, Caiado e Coutinho.
No interior, muitas das divisões apresentam tecto de maceira, mas é a capela que mais se destaca, com as pinturas executadas por Pascoal Parente. Artista italiano, natural de Resina, Nápoles, chegou a Portugal em data desconhecida, sabendo-se que em 1756 estava já a trabalhar em Coimbra (DIAS, 1976). É bastante extensa a obra que lhe é atribuída na região de Coimbra, de Viseu, e das Beiras. Em Trevões, na casa Caiado Ferrão, a sua actividade centrou-se na capela, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, onde executou o retábulo, o tecto da nave, e os frescos das paredes. As pinturas do forro de algumas salas do edifício de habitação eram, também, da sua autoria, mas infelizmente, não se conservaram até aos nossos dias (CRAVEIRO, 1982, p. 12).
A tela do retábulo invoca Nossa Senhora da Conceição, numa composição e iconografia tradicionais (IDEM). Nas paredes da nave, representam-se arquitecturas fingidas que sugerem profundidade, com nichos e medalhões com anjos. Já no tecto, mantêm-se as arquitecturas simuladas e ilusórias e, ao centro, Nossa Senhora assiste à luta de São Miguel Arcanjo com um animal alado. O vocabulário decorativo rococó, utilizado por Pascoal Parente nesta obra, denota a época avançada do século XVIII em que foi executada, testemunhando, ainda, "o nível artístico na pintura portuguesa provincial da segunda metade do século XVIII" (IDEM, p. 14).
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

A pintura de tectos em perspectiva no Portugal de D. João V

Local

Lisboa

Data

1998

Autor(es)

MELO, Magno

Título

As obras de Pasquale Parente na Beira Alta, in Sep. Estudos Italianos em Portugal

Local

-

Data

1976

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

As pinturas de Pasquale Parente em Trevões, O Mundo da Arte, n.º 7, pp. 9-14

Local

Coimbra

Data

1982

Autor(es)

CRAVEIRO, Maria de Lurdes

Título

São João da Pesqueira: monografia do concelho

Local

São João da Pesqueira

Data

1993

Autor(es)

MONTEIRO, J. Gonçalves

Título

Cozinhas. Espaço e Arquitectura

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

PEREIRA, Ana Marques