Saltar para o conteúdo principal da página

Anta do Repilau - detalhe

Designação

Designação

Anta do Repilau

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Anta

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Viseu / Coutos de Viseu

Endereço / Local

-- -
Repilau

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 45/93, DR, I Série-B, n.º 280, de 30-11-1993 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Localizada nas proximidades de Lobagueira, onde se erguem outros três dolmens (ou "Antas", como são, a par de outras designações, mais vulgarmente conhecidos na região), a "Anta do Repilau" foi objecto de estudo em meados dos anos sessenta do século XX, por parte de Vera Leisner, a quem, conjuntamente a Georg Leisner, se fica a dever um exaustivo (para a época) estudo e inventariação dos exemplares desta tipologia arqueológica existentes nalgumas zonas do actual território português.
De um ponto morfológico, o exemplar em epígrafe enquadrar-se-á num dos diversos tipos de sepulcros sob tumuluspropostos para o megalitismo da Beira Alta (JORGE, S. O., 1994, pp. 134-135) e, mais propriamente, no segundo grande agrupamento apresentado por este esquema, onde se incluem os "[...] dólmens de câmara, em regra, poligonal, e corredor bem diferenciado (curto ou longo) [...]." (Id., Idem, p. 135), edificados grosso modo entre os finais do IV-inícios do III milénio a. C., coincidindo, por conseguinte, com o entendimento genérico de Neolítico final desta região, ainda que alguns exemplares tenham sido reutilizados até ao II milénio. Apesar desta tendência, encontramos estruturas dolménicas erguidas já em pleno Calcolítico, como será o caso em análise.
Em todo o caso, é possível que as diferentes morfologias observadas nos dolmens da Beira Alta tenham coexistido e não resultem, propriamente, de um processo evolutivo tout court, decorrendo, pelo contrário, "[...] de uma diferenciação social emergente no seio de comunidades ainda de raiz igualitária; e, neste sentido, o interesse do estudo do megalitismo poderá ser o de ter fossilizado, sob a forma de uma arquitectura da terra e da pedra, um processo capital de evolução estrutural da sociedade. (Ibid.).
A câmara sepulcral da "Anta do Repilau" apresenta, por conseguinte, planta poligonal alargada, com quase três metros de diâmetro e dois e vinte e cinco de altura máxima, originalmente formada por nove esteios, dos quais remanescem na actualidade apenas oito, não tendo sido identificadas até ao momento as lajes que pudessem tê-la eventualmente coberto de início, como sucede em tantos outros exemplares. Em contrapartida, é possível observar quinze dos esteios que delineavam primacialmente o longo corredor, com praticamente sete metros de comprimento, nove dos quais se erguem do lado Norte e seis do lado Sul, alguns dos quais apresentando fossetes nas suas superfícies, tal como a pedra de cabeceira da câmara funerária apresenta uma gravação rupestre.
Para além destes aspectos, haverá que sublinhar o facto de que, contrariamente ao que parece suceder na maioria dos monumentos megalíticos desta região do país, onde escasseiam os artefactos idoliformes no seio do mobiliário funerário, na "Anta do Repilau" foram recolhidas placas votivas.
[AMartins]

Bibliografia

Título

Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de

Título

Características predominantes do grupo dolménico da Beira Alta, Ethnos

Local

Lisboa

Data

1966

Autor(es)

MOITA, Irisalva Nóbrega

Título

Expressão do megalítismo nas Beiras, Beira Alta

Local

Viseu

Data

1979

Autor(es)

TAVARES, António Augusto

Título

Monumentos pré-históricos do Concelho de Viseu, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1924

Autor(es)

GIRÃO, Aristides de Amorim

Título

A consolidação do sistema agro-pastoril, Nova História de Portugal

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

JORGE, Susana de Oliveira

Título

Roteiro Arqueológico da Região de Turismo Dão Lafões

Local

Viseu

Data

1994

Autor(es)

VAZ, João Luís da Inês, PEDRO, Ivone dos Santos da Silva, ADOLFO, Jorge