Saltar para o conteúdo principal da página

Rua de D. João I - detalhe

Designação

Designação

Rua de D. João I

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto Urbano

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Braga / Guimarães / Oliveira do Castelo, São Paio e São Sebastião

Endereço / Local

-- -
Guimaráes

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 735/74, DG, I Série, n.º 297, de 21-12-1974 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A vila de Guimarães foi desenvolvendo o seu perímetro urbano primitivo à volta do castelo, formando a "vila alta". Posteriormente, a igreja de Santa Maria tornava-se o centro do núcleo urbano da "vila baixa", sendo necessário expandir as muralhas de defesa do burgo. Estas obras de expansão iniciaram-se por ordem de D. Afonso III, e estariam definitivamente concluídas no reinado de D. Dinis. O traçado da muralha dionisina limitou-se a cercar o burgo mais antigo, uma vez que muitas das ruas existentes ficaram fora dos limites impostos pela cerca. Um destes arruamentos era a rua de Gatos, que é actualmente designada como rua de D. João I.
Na realidade, apesar de se situar nos arrabaldes de centro urbano delimitado pela muralha, esta rua estava já traçada e urbanizada nos finais do século XII, e devido à sua proximidade com uma das portas mais importantes da vila, a Porta de São Domingos, tornou-se a via de ligação entre o centro de Guimarães e o caminho para o Porto (FERREIRA, M. Conceição, 1986, pp. 102-103). Com o tempo a rua de Gatos passou a ser uma das mais importantes e movimentadas de Guimarães, estatuto a que não foi alheia a fixação dos Dominicanos naquele local. De facto, o convento de São Domingos havia sido originalmente construído na década de 70 do século XIII junto às muralhas da vila, mas como se tornara um ponto de acesso à vila em tempos de ataques D. Dinis ordenou a sua reconstrução noutro local, mais para poente, sendo edificado na segunda metade do século XIV no alto da rua de Gatos, que passaria a ser também conhecida como rua de São Domingos.
Na primeira metade do século XVI foi erigido no início da rua, num pequeno largo, o Padrão de D. João I, junto ao hospital e gafaria dos Lázaros. Neste mesmo local da gafaria viria a ser edificada em 1600 a capela de São Lázaro; o arruamento medieval toma então a designação de rua de São Lázaro. Entre 1665 e 1666, à semelhança do que aconteceu em todas as vias de Guimarães, a rua foi calcetada de novo. No século XIX fixava-se no arruamento a Venerável Ordem Terceira de São Domingos, que aí edificou o seu edifício e o Hospital dos Entrevados.
A estrutura da rua de D. João I obedece à tipologia medieval de traçado de arruamentos. As suas dimensões estreitas resultam não de uma condicionante de espaço, uma vez que se desenvolveu no espaço arrabalde da vila, mas porque foi traçada segundo os padrões então vigentes, que consideravam as suas dimensões reduzidas convenientes, ou suficientes, à vida urbana de então (FERREIRA, M. Conceição, 1986, p. 111). A maioria das habitações que ocupa a rua de D. João I obedece ao modelo padrão das habitações vimaranenses construídas nos séculos XVI e XVII, em que se destacam as casas sobradadas, com portadas de granito no primeiro registo e varandas corridas de madeira no segundo registo. A evolução urbana do arruamento fez-se sentir através da construção de alguns edifícios barrocos, como a Casa Peixoto Guimarães, fronteira à igreja de São Domingos, e de prédios edificados na segunda metade do século XIX.
Na rua integra-se ainda um bairro tipo "ilha", ao qual se tem acesso através de um passadiço, construído atrás do portal de um dos edifícios principais - à semelhança do que acontecia na estrutura urbana medieval, em que muitas vezes o acesso de uns edifícios para os outros era feito através de passadiços colocados acima do nível dos arruamentos - e que converge numa ruela estreita onde se agrupam casas e quintais.
Catarina Oliveira

Imagens

Bibliografia

Título

Guimarães apontamentos para a sua história

Local

Guimarães

Data

1996

Autor(es)

CALDAS, Pe. António José Ferreira

Título

Uma rua de elite na Guimarães medieval (1376-1520), Tese de mestrado em História da Idade Média

Local

-

Data

-

Autor(es)

FERREIRA, Maria da Conceição Falcão

Título

Guimarães, terras de Santa Maria

Local

Guimarães

Data

1978

Autor(es)

MORAIS, Maria Adelaide