Saltar para o conteúdo principal da página

Casa de Nossa Senhora da Conceição - detalhe

Designação

Designação

Casa de Nossa Senhora da Conceição

Outras Designações / Pesquisas

Casa Grande de Cedovim
Solar dos Teixeiras de Aguilar / Casa de Nossa Senhora da Conceição / Casa de Cedovim / Casa Grande(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Vila Nova de Foz Côa / Cedovim

Endereço / Local

-- -
Cedovim

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A fachada da casa de Cedovim, com os seus vãos simétricos a convergir para o pano central, profusamente decorado, ganha especial monumentalidade e um mais eficaz efeito cenográfico, graças ao amplo largo que lhe é fronteiro.
Edificada, muito possivelmente, no terceiro quartel do século XVIII, este imóvel encontra paralelo na arquitectura civil da época, cujas principais características radicam no desenvolvimento em comprimento, com longas fachadas que concentram o principal esforço decorativo e, também, todo o dinamismo que não se encontra em termos planimétricos. No caso de Cedovim, esta casa pode ser aproximada de outras arquitecturas eruditas erguidas no decorrer do século XVIII nas margens do Douro, entre as quais se destacam a Casa do Cabo, em São João da Pesqueira, ou a casa de Almendra (AZEVEDO, 1969, p. 129).
O longo alçado é ritmado por pilastras, que o dividem em cinco panos. Os das extremidades são abertos por duas janelas em cada piso, com avental e lintel decorados por motivos rococó, e onde, naturalmente, são mais exuberantes as do andar nobre.
O pano central impõe-se aos restantes, revelando, em comum com os outros imóveis referidos, uma varanda de planta curva sobre o portal. Este, é flanqueado por pilastras oblíquas, que sugerem um maior dinamismo, ligando-se à varanda superior, com balaustrada, e para a qual se abrem duas janelas e uma porta, todas elas unidas pelos concheados rocaille que rematam os respectivos lintéis. O do vão central une-se, ainda, ao brasão de armas dos Aguilares, Rebelos, Bravos, Pachecos e Teixeiras, que faz elevar a cornija, formando um frontão semicircular, que torna ainda mais notória esta marca de poder e prestígio.
No interior, ganha especial interesse a escadaria de acesso ao andar nobre, com balaustrada e fogaréus no patamar intermédio.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Solares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de