Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de São Francisco de Paula - detalhe

Designação

Designação

Igreja de São Francisco de Paula

Outras Designações / Pesquisas

Convento de São Francisco de Paula / Igreja Paroquial de São Francisco de Paula / Igreja de São Francisco de Paula(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / Estrela

Endereço / Local

Rua Presidente Arriaga
Lisboa

Número de Polícia: 86

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 28 536, DG, I Série, n.º 66, de 22-03-1938 (ver Decreto)
Nota: o Túmulo da Rainha D. Mariana Vitória foi classificado como MN pelo Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 512/98, DR, I Série-B, n.º 183, de 10-08-1998 (sem restrições) (ZEP do Museu Nacional de Arte Antiga e dos imóveis classificados na sua área envolvente) (substitiui a portaria anterior no que se refere à Igreja de São Francisco de Paula) (ver Portaria)
Edital n.º 3/97 de 8-05-1996 da CM de Lisboa
Despacho de homologação de 20-03-1980 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer favorável de 20-03-1980 da COISPCN
Proposta de 8-11-1977 da DGEMN para a ZEP do Edifício do Museu Nacional de Arte Antiga e outros imóveis
Portaria n.º 709/77, DR, 1.ª Série, n.º 266, de 17-11-1977 (ver Portaria)
Edital N.º 32/75 de 30-04-1975 da CM de Lisboa
Despacho de homologação de 5-12-1975
Parecer favorável de 29-11-1974 da 4.ª Subsecção da 2.ª Secção da JNE
Proposta de 28-06-1974 da DGEMN

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja foi fundada em 1719 e construída na sua feição actual em 1753, data na qual se criou um convento e hospício, por Inácio de Oliveira Bernardes. A zona conventual foi desvirtuada a partir de 1833, data na qual os religiosos se retiraram. A igreja setecentista, de fachada rematada por duas fortes torres sineiras, guarda o túmulo da rainha D. Mariana Vitória, mulher de D. José, esculpido por Machado de Castro e classificado como Monumento Nacional. O interior do templo é ricamente decorado, com tectos pintados, mármores, talha dourada, e algumas telas de mestres como Vieira Lusitano. SML

Imagens