Saltar para o conteúdo principal da página

Casa do Outeiro, com a sua capela, os terreiros, portão, cruzeiro e aqueduto - detalhe

Designação

Designação

Casa do Outeiro, com a sua capela, os terreiros, portão, cruzeiro e aqueduto

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Conjunto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Ponte de Lima / Arcozelo

Endereço / Local

EN 202
Lugar do Outeiro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 1/86, DR, I Série, n.º 2, de 3-01-1986 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A Casa do Outeiro foi edificada no século XVI, pertencendo à família Fagundes de Viana do Castelo. A estrutura do primitivo solar quinhentista foi sendo alterada ao longo do século XVII, mas a grande campanha de obras que lhe conferiu o actual aspecto foi executada em 1787, por iniciativa do capitão Francisco de Abreu e Lima, contemplando a reestruturação e ampliação do espaço.
Esta casa solarenga de gosto barroco apresenta planimetria em L, formada por vários corpos habitacionais. O frontispício do solar é composto por três corpos distintos, o do centro de feição barroca, executado durante a edificação setecentista. Os laterais correspondem, respectivamente, à capela, edificada em 1774, e ao núcleo primitivo da casa, que apresenta uma fachada de estrutura seiscentista com varanda alpendrada.
A disposição do espaço interior reflecte os parâmetros designados pela tratadística da época para a arquitectura civil. De estruturas muito sóbrias, cobertas por tectos de madeira, é dividido segundo as funções da casa. O piso térreo destina-se às divisões utilitárias da casa, e o andar nobre ao núcleo habitacional, com corredores dispostos longitudinalmente, pontuados pela disposição de janelas conversadeiras.
Junto à casa foi edificado o cruzeiro do Senhor dos Esquecidos , devido a uma promessa dos proprietários, num modelo que se insere na tradição dos cruzeiros da região, embora se destaque pelo seu gosto ingénuo.
Catarina Oliveira
IPPAR/2005

Bibliografia

Título

Roteiro da Ribeira Lima

Local

Porto

Data

1959

Autor(es)

AURORA, Conde de

Título

Cozinhas. Espaço e Arquitectura

Local

Lisboa

Data

2006

Autor(es)

PEREIRA, Ana Marques