Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Penas Róias - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Penas Róias

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Penas Roias / Pelourinho de Penarróias / Pelourinho de Penas Róias (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Bragança / Mogadouro / Penas Roias

Endereço / Local

-- -
Penas Roias

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Penas Roias, ou Penarróias, teve foral dado por D. Afonso III, em 1272, e foral novo concedido por D. Manuel, em 1512. Segundo as Inquirições de 1258, a povoação pertencia à coroa, tendo sido doada no início do século XIII, por D. Sancho I, à Ordem dos Templários. Com a extinção desta, passou para a posse da Ordem de Cristo. Os Marqueses de Távora, comendadores de Cristo, foram senhores de Penas Roias até 1759. Como testemunho do seu antigo estatuto de concelho, e da autonomia administrativa de que então gozava, deveria existir um pelourinho, de resto imortalizado no desenho que Duarte de Armas dele fez, incluído no Livro das Fortalezas do Reino (1509-1510). De acordo com o referido desenho, tratar-se-ia de um pelourinho de gaiola, do qual nada resta actualmente. No entanto, terá sido levantado um pelourinho posterior, que está em fragmentos, na sua maior parte perdidos. Aparentemente, um troço de coluna granítica, de fuste liso e secção circular, que integra a ombreira de um porta na vila, pertenceu a este último pelourinho, possivelmente semelhante ao do Mogadouro (singelo e tosco pelourinho de coluna lisa e de proporções atarracadas, oitavado num caso e liso no outro, e remate tronco-piramidal com boleados). SML

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde