Saltar para o conteúdo principal da página

Castelo de Curutelo - detalhe

Designação

Designação

Castelo de Curutelo

Outras Designações / Pesquisas

Paço de Curutelo / Castelo do Curutelo / Paço do Curutelo(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Paço

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Ponte de Lima / Ardegão, Freixo e Mato

Endereço / Local

-- a meia encosta do monte de São Cristóvão
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O morgado do Curutelo foi instituído por Nuno Viegas do Rego e sua mulher cerca de 1395. Segundo Figueiredo da Guerra o paço da quinta do Curutelo terá sido edificado na primeira metade do século XVI (GUERRA,F., 1925), embora obedeça a uma tipologia inspirada na casa-torre medieval.
A planimetria do paço desenvolve-se em secção rectangular, num único piso, que integra ao centro um torreão quadrado, de cércea mais elevada. O corpo do edifício é coroado por merlões piramidais, com gárgulas dispostas a espaços regulares em todas as fachadas. Os frontispícios não possuem qualquer decoração, tendo sido abertas algumas janelas e portas, de moldura simples, dispostas irregularmente.
Junto à cerca do solar foi edificada a capela dedicada a Santo Amaro, apresentando a mesma tipologia simples do solar. De planta rectangular, possui uma fachada simples, dividida em dois registos, com um portal rectangular de moldura simples, encimado por janela. a fachada é rematada por sineira triangular. No interior, de nave única, possui coro alto e retábulo de talha dourada.
À semelhança de muitos paços solarengos edificados no Alto Minho no início do século XVI, o Paço do Curutelo conjuga a simetria e regularidade da arquitectura civil renascentista com a torre de menagem medieval, que na época não possuía já um papel defensivo, mas que simbolizava nobreza e poder dos proprietários.
Catarina Oliveira

Bibliografia

Título

Palácios e solares portuguezes (Col. Encyclopedia pela imagem)

Local

Porto

Data

1900

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Guia ilustrado de Barcelos

Local

-

Data

1908

Autor(es)

LEITÃO, Joaquim

Título

Torres solarengas do Alto Minho

Local

-

Data

1925

Autor(es)

GUERRA, Luís Figueiredo da

Título

Nobres Casas de Portugal

Local

Porto

Data

1958

Autor(es)

SILVA, António Lambert Pereira da

Título

Solares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de

Título

A arquitectura manuelina

Local

Vila Nova de Gaia

Data

2009

Autor(es)

DIAS, Pedro