Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Santar - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Santar

Outras Designações / Pesquisas

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Santar(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Nelas / Santar e Moreira

Endereço / Local

Largo da Misericórdia
Santar

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 47 508, DG, I Série, n.º 20, de 24-01-1967 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A irmandade da Misericórdia de Santar foi fundada na primeira metade do século XVII, por iniciativa de D. Lopo da Cunha, senhor da vila. O primeiro compromisso desta confraria seria firmado em 1636, assinado por D. Filipe III. A igreja da irmandade foi mandada edificar na mesma época, sendo erigida num terreno doado pelo fundador, integrado na cerca da Quinta do Casal Bom, propriedade de D. Lopo situada na extremidade da vila.
Ao contrário do que sucedia com outros templos de Misericórdias edificados na mesma época, em que eram adoptadas as estruturas sóbrias e vernaculares da arquitectura chã , a Misericórdia de Santar apresenta um modelo maneirista de gosto flamengo. A planta rectangular disposta longitudinalmente é composta pelos volumes da nave e da capela-mor, constituindo o corpo central, e vários volumes anexados lateralmente, como a torre sineira, a sacristia, uma capela lateral, a farmácia, e o espaço do Consistório.
A fachada principal rematada em empena divide-se em três vãos. Ao centro foi rasgado o portal principal de moldura recta, encimado por descrição. Sobre o portal, a janela de sacada com guarda de ferro, ladeada por volutas e rematada por frontão semi-circular, que integra o brasão nacional.
Nos vãos laterais, dispostos simetricamente, foram abertas duas janelas de peito com gradeamento de ferro encimadas por nicho concheado, com gárgula e frontão de volutas.
A torre sineira foi adossada à fachada lateral esquerda, e na fachada oposta foram edificados os anexos de serviço, a sacristia e uma varanda alpendrada com guarda e balaustrada em cantaria, cujo alpendre assenta sobre colunas toscanas. A Casa do Despacho da Misericórdia situa-se junto à fachada posterior do templo.
O espaço interior, de nave única, contrasta com a estrutura exterior, uma vez que é decorada com um programa barroco, derivado de uma campanha executada na segunda metade do século XVIII. Precedida por coro-alto, a nave é coberta por tecto de masseira e decorada nas paredes laterais por silhar de azulejos de estampilha de padrão fitomórfico, executados em meados do século XIX. Possui ainda um púlpito de talha de gosto neo-gótico, e duas capelas laterais, a do lado do Evangelho com retábulo de talha neoclássica, a capela fronteira com retábulo barroco de talha joanina.
O arco triunfal de volta perfeita que assenta sobre pilastras toscanas é ladeado por dois retábulos colaterais em talha policromada, o do lado do Evangelho dedicado a Santa Eufémia, o do lado da Epístola a Nossa Senhora da Piedade.
A capela-mor possui duas tribunas laterais de talha oitocentista que comunicam com a Sala do Despacho. Ao centro alberga o retábulo de talha maneirista, a única peça que restou do recheio ornamental original, que apresenta elementos inspirados na tratadística de Vignola.
Embora seja um templo rural de pequenas dimensões, a Misericórdia de Santar exibe uma estrutura de gosto maneirista de linhas eruditas que influenciou a traça de outros templos da região, como a Igreja da Misericórdia de Mangualde, edificada cem anos depois.
Catarina Oliveira
IPPAR/2005

Imagens

Bibliografia

Título

Igrejas e capelas públicas e particulares da Diocese de Viseu nos séculos XVII, XVIII e XIX, Beira Alta, vol. 24, pp. 208-221

Local

Viseu

Data

1965

Autor(es)

ALVES, Alexandre

Título

Santar: Roteiro Turístico

Local

Nelas

Data

2001

Autor(es)

CARVALHO, A. Polónio de

Título

Retábulos das Misericórdias Portuguesas

Local

Faro

Data

2009

Autor(es)

LAMEIRA, Francisco