Saltar para o conteúdo principal da página

Capela da Igreja de São Pedro (e recheio) - detalhe

Designação

Designação

Capela da Igreja de São Pedro (e recheio)

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Damião de Góis / Igreja Paroquial de São Pedro / Igreja de São Pedro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Alenquer / Alenquer (Santo Estêvão e Triana)

Endereço / Local

Largo de São Pedro
Santo Estêvão

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 35 443, DG, I Série, n.º 1, de 2-01-1946 (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 26-11-1963, publicada no DG, II Série, n.º 297, de 19-12-1963 (com ZNA)
Despacho de homologação de 29-10-1963
Parecer favorável de 11-10-1963 da 1.ª Sub-Secção da 6.ª Secção da JNE
Proposta de 14-09-1963 da DGEMN

Zona "non aedificandi"

Portaria de 26-11-1963, publicada no DG, II Série, n.º 297, de 19-12-1963

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A capela da Igreja de São Pedro, onde se encontra sepultado o humanista Damião de Góis, foi originalmente edificada na Igreja de Santa Maria da Várzea cerca de 1560, como capela-mor desta. O primitivo templo da Várzea, destruído no século XV por um incêndio, foi restaurado em 1560 a expensas de Damião de Góis, natural da vila de Alenquer, que o havia destinado como local de sepultura.
De planta quadrangular, a capela foi inserida na parede lateral da nave da Igreja de São Pedro, do lado da Epístola. Um arco de volta perfeita ladeado por contrafortes abre para o espaço, que mantém o chão original, de lajes de mármore vermelho e branco, sendo coberto por abóbada de nervuras decorada por florões nos bocetes. Ao centro tem altar, sem qualquer decoração.
Ao conjunto original pertencem uma imagem policroma do "Ecce Homo", trazida da Flandres por Damião de Góis, e uma janela com colunelos e vitral amarelo. Numa das paredes laterais foi inserida uma cartela com a pedra de armas de Damião de Góis, dadas ao escritor pelo imperador Carlos V, e as de sua mulher, Joana van Hargen. O conjunto é decorado por motivos grotescos e rematado por uma cabeça alada.
Na parede fronteira foi colocado o epitáfio tumular de Damião de Góis, escrito pelo próprio em 1560, cerca de quinze anos antes da sua morte, encimado por um tondo com o busto do humanista.
A trasladação da capela e do túmulo de Damião de Góis para o templo de São Pedro foi executada em 1940, por ordem do Engenheiro Duarte Pacheco, então Ministro das Obras Públicas, devido ao estado de ruína em que se encontrava a Igreja de Santa Maria da Várzea.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 27 de Abril de 2005

Imagens

Bibliografia

Título

Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa

Local

Lisboa

Data

1963

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de, FERRÃO, Julieta, GUSMÃO, Adriano de

Título

O concelho de Alenquer - subsídios para um roteiro de arte e etnografia

Local

Alenquer

Data

1989

Autor(es)

MELO, António de Oliveira, GUAPO, António Rodrigues

Título

Damião de Góis e a igreja de Nossa Senhora da Várzea, in A Damião de Góis no IV centenário da sua morte, 1574-1974

Local

Alenquer

Data

1974

Autor(es)

MARKL, Dagoberto