Saltar para o conteúdo principal da página

Vestígios do Paço, incorporados no edifício do Seminário - detalhe

Designação

Designação

Vestígios do Paço, incorporados no edifício do Seminário

Outras Designações / Pesquisas

Paço Real de Santarém / Colégio de Nossa Senhora da Conceição / Seminário de Santarém / Catedral de Santarém / Sé de Santarém(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Paço

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Santarém / União de Freguesias da cidade de Santarém

Endereço / Local

Praça Sá da Bandeira (antigo Largo do Seminário)
Santarém

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 11 445 (art.º 119.º), de 13-02 1924, inserido na coleção do 1.º Semestre de 1926 (converteu a classificação para IIP) (ver Decreto)
Decreto n.º 3 027, DG, I Série, n.º 38, de 14-03-1917 (classificou como edifício de valor artístico e arqueológico) (ver Decreto)

ZEP

Portaria de 2-10-1959, publicada no DG, II Série, n.º 10, de 13-01-1960 (com ZNA) (ZEP da Igreja do Seminário, dos Vestígios do Paço, da janela manuelina e da Igreja de Nossa Senhora da Piedade)
Despacho de homologação de 1-09-1959
Parecer favorável de 13-08-1959 da 1.ª Sub-Secção da 6.ª Secção da JNE
Proposta de alteração de 15-07-1959 da DGEMN
Portaria de 30-08-1946, publicada no DG, n.º 23, de 2-10-1946
Despacho de homologação de 18-06-1946 do Subsecretário de Estado da Educação Nacional
Parecer favorável de 14-06-1946 da 1.ª Sub-Secção da 6.ª Secção da JNE
Proposta da DGEMN

Zona "non aedificandi"

Portaria de 2-10-1959, publicada no DG, II Série, n.º 10, de 13-01-1960
Portaria de 30-08-1946, publicada no DG, n.º 23, de 2-10-1946

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Estes vestígios referem-se aos paços medievais, manuelinos e maneiristas que se encontram incorporados na própria estrutura do castelo, bem como no edifício do Seminário jesuita, já num segundo período. Como consequência, estes vestígios, de carácter civil e residencial, apresentam elementos que denunciam os diversos períodos da sua utilização: gótico - durante o qual se construíram os novos paços perto da "Porta de Leiria" -, manuelino - com campanhas de melhoramento de algumas das suas casas, torres e troços de muralha -, maneirista - com a doação, por parte de D. João IV, dos paços à Companhia de Jesus, para neles instalarem um colégio e paço, ao mesmo tempo que se construiu uma aposentadoria real -, e barroco, quando o imóvel passou, definitivamente, para a diocese de Santarém, após a extinção da Companhia de Jesus. (CUSTÓDIO, J., 1996, p. 90)
De todos estes períodos, chegaram até nós unicamente vestígios de três deles. Assim, do medieval podemos visualizar as portas do paço e do castelo - ou Alcáçova nova -, em arco quebrado de arestas chanfradas e quatro frestas, situadas na primitiva torre de menagem - , assim como um espaço rectangular, correspondente ao piso inferior localizado abaixo do corredor nobre e seus quartos anexos, e caracterizado pela abertura de três frestas nas suas paredes, os seus cinco tramos e três alas com abóbadas de aresta colocadas sobre pilares quadrangulares.
Do período que medeia entre o final do anterior e o início de seiscentos, subsistem quatro tramos quadrangulares, cobertos por abóbadas de cruzaria com nervuras chanfradas e assentes sobre mísulas de ábaco prismático, apresentando elementos decorativos de inspiração vegetalista, para além de um lanço de claustro, com arcos de volta perfeita e perpendiculares aos quatro tramos quadrados. Para além destes vestígios manuelinos, existe um pátio interior com cisterna, as fundações que serviram de cripta à própria igreja, para além de alguns elementos arquitectónicos que foram reaproveitados, como nos casos da porta de arestas chanfradas, localizada junto à ante-sacristia. (CUSTÓDIO, J., 1996, p. 90)
Quanto ao paço seiscentista, podemos ver um corredor, ao longo do qual se construíram os quinze quartos pertencentes à aposentadoria real, além de uma escadaria monumental, através da qual se acedia a esta última zona. Subsistem, ainda, deste período, o refeitório e um lambril de azulejo, executado a azul e branco, decorado com cenas de caçada, portuárias, etc. (CUSTÓDIO, J., 1996, p. 91).
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

As muralhas de Santarém

Local

-

Data

1962

Autor(es)

ARRUDA, Virgílio

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Monumentos e Lendas de Santarém

Local

-

Data

1883

Autor(es)

BRANDÃO, Zeferino N. G.

Título

Santarém: candidatura de Santarém a património mundial, 3º v., Património monumental de Santarém : inventário, estudos descritivos

Local

-

Data

1996

Autor(es)

CUSTÓDIO, Jorge

Título

Vestígios do Paço Incorporados no Edifício do Seminário, Património Monumental de Santarém

Local

CMS

Data

1996

Autor(es)

CUSTÓDIO, Jorge

Título

Santarém Medieval

Local

-

Data

1980

Autor(es)

BEIRANTE, Maria Ângela V. da Rocha

Título

História e Monumentos de Santarém

Local

-

Data

1993

Autor(es)

SARMENTO, Zeferino