Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja matriz do Sardoal, incluindo o seu recheio - detalhe

Designação

Designação

Igreja matriz do Sardoal, incluindo o seu recheio

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de São Tiago e São Mateus, matriz do Sardoal / Igreja Paroquial do Sardoal / Igreja de São Tiago e São Mateus(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Sardoal / Sardoal

Endereço / Local

Rua da Igreja
Sardoal

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 251/70, DG, I Série, n.º 129, de 3-06-1970 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Dedicada a São Tiago e São Mateus, a Matriz do Sardoal foi fundada nos últimos anos do século XIV, sendo objecto de intervenções nas centúrias seguintes. Da campanha quatrocentista subsiste a estrutura exterior, de que se destacam o portal em arco apontado, ladeado por colunelos cujos capitéis mostram a representação de dois rostos, um masculino coroado e um feminino em postura de oração, ostentando uma rosácea de gosto flamejante rasgada sobre este conjunto. A imponente torre sineira com coruchéu, adossada do lado esquerdo da fachada, foi já edificada no século XVI.
O interior do templo divide-se em três naves de cinco tramos, marcados por arcos de volta perfeita, sendo o espaço coberto por tecto de caixotões de madeira. As naves laterais albergam retábulos em pedra de estrutura maneirista, decorados com motivos grutescos, florões e formas geométricas. Do lado do Evangelho são dedicados a São João Baptista e ao Salvador do Mundo, e do lado oposto, a Nossa Senhora das Dores, São Pedro, à Senhora da Piedade e ao Senhor dos Passos.
Ladeando o arco triunfal foram construídas duas capelas, das quais se destaca a Capela do Sagrado Coração de Jesus, onde se encontra colocado o retábulo primitivo da matriz, da autoria da oficina de Vicente Gil e Manuel Vicente, executado no primeiro quartel do século XVI por "encomenda precisa registada no legado testamentário do Vice-Rei D. Francisco de Almeida, senhor de Abrantes" (SERRÃO, 2002, p. 95). Do conjunto das sete tábuas que compõem o retábulo avulta "o notável Cristo Abençoado, um dos melhores quadros da Escola de Vicente Gil - Manuel Vicente, pela qualidade do desenho, densidade do olhar sofrido e sentido vigoroso do pathos espiritual" (Idem, ibidem).
Na capela-mor sobressai o imponente retábulo joanino, de talha dourada, decorado por parras e uvas, putti, fénix, cujo trono é rodeado pelas imagens de anjos músicos. No conjunto integram-se as imagens de São Tiago e São Mateus, patronos do templo, em mísulas laterais, e a Imaculada Conceição ao centro. O espaço é revestido por painéis azulejares atribuídos a Gabriel del Barco. Estas composições, apresentando a Aparição da Virgem do Pilar a São Tiago e São Tiago Mata-Mouros, são consideradas a última obra do azulejador espanhol.
Catarina Oliveira
DIDA/ IGESPAR, I.P./ Novembro de 2010

Bibliografia

Título

História da Arte em Portugal - o Renascimento e o Maneirismo

Local

Lisboa

Data

2002

Autor(es)

SERRÃO, Vítor

Título

História da Arte em Portugal - O Renascimento, vol. 6

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

MARKL, Dagoberto, PEREIRA, Fernando António Baptista

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Ribatejo Histórico e Monumental

Local

Lisboa

Data

1938

Autor(es)

CÂNCIO, Francisco

Título

Sardoal, do passado ao presente

Local

Sardoal

Data

1992

Autor(es)

GONÇALVES, Luís Manuel

Título

A arquitectura manuelina

Local

Vila Nova de Gaia

Data

2009

Autor(es)

DIAS, Pedro

Título

Sardoal, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de