Saltar para o conteúdo principal da página

Castro do Pópulo - detalhe

Designação

Designação

Castro do Pópulo

Outras Designações / Pesquisas

Castro da Touca Rota
Castelo de São Marcos / Castro do Pópulo / Castro da Touca Rota / Castelo de São Marcos(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Povoado Fortificado

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Alijó / Pópulo e Ribalonga

Endereço / Local

-- -
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 67/97, DR, I Série-B, n.º 301, de 31-12-1997 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Classificado em 1997 como "Imóvel de Interesse Público", o "Castro do Pópulo" (ou "Castro da Touca Rota" e "Castelo de São Marcos", como também é conhecido) ergue-se no topo de uma elevação localizada entre dois afluentes do rio Tinhela, os ribeiros da Sabrosa e do vale de Cunho, numa zona de assinalável tradição agrícola e pastorícia.
Construído em plena Idade do Ferro, o povoado possui um sistema defensivo constituído por duas linhas de muralha granítica, de dupla face, distanciadas entre si em cerca de dez metros, enquanto o muralhado, propriamente dito, atinge aproximadamente os três metros de altura. E é, precisamente, no amplo espaço delimitado pela segunda linha (que integrava, a nordeste, um pequeno torreão de planta sub-circular) que surge o maior número de vestígios materiais da actividade dos seus primeiros habitantes. Disso mesmo testemunham os fragmentos cerâmicos característicos da cronologia apontada (Idade do Ferro), bem como do seu segundo período de ocupação, ocorrido já em pleno processo de romanização. Além destes elementos, é ainda possível observar a presença, nesta mesma área, de diversos pequenos derrubes pétreos, muito provavelmente resultantes do desmoronamento das primitivas estruturas habitacionais.
Apesar de alguns troços muralhados revelarem um bom estado de conservação, a área envolvente do povoado fortificado foi objecto de uma intensa acção destruidora em consequência dos trabalhos desenvolvidos em torno da edificação de uma pequena capela no sopé do monte, à qual se acede por dois caminhos, cujo rasgamento terá originado a demolição dos lados sul e sudeste da muralha exterior do povoado, acentuada pela construção do posto de vigia de incêndios no sítio mais elevado da colina.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

A Cultura Castreja no Noroeste de Portugal

Local

Paços de Ferreira

Data

1986

Autor(es)

SILVA, Armando Coelho Ferreira da

Título

Antas e castros do concelho de Alijó, O Archeologo Português

Local

Lisboa

Data

1996

Autor(es)

BOTELHO, Henrique

Título

Extractos archeologicos das Memórias Parochiais de 1758, O Archeologo Português

Local

Lisboa

Data

1901

Autor(es)

AZEVEDO, Pedro A. de

Título

Apontamentos Arqueológicos

Local

Braga

Data

1987

Autor(es)

LOPO, Albino dos Santos Pereira

Título

Levantamento Arqueológico do Concelho de Alijó

Local

Porto

Data

1996

Autor(es)

PAIVA, Sérgio Joaquim Ferreira

Título

II - Estudos Sectoriais B - Património, Plano Director Municipal de Alijó

Local

Alijó

Data

1993

Autor(es)

VV. A. A.

Título

PROZED. Plano Regional de Ordenamento da Zona Envolvente do Douro

Local

Porto

Data

1990

Autor(es)

TEIXEIRA, Ricardo Jorge Coelho Marques Abrantes, AMARAL, Paulo, RODRIGUES, Miguel Carlos Lopes Brandão Areosa

Título

Povoamento Romano de Trás-os-Montes Oriental, 6 vols., Dissertação de Doutoramento apresentada à Universidade do Minho

Local

Braga

Data

1993

Autor(es)

LEMOS, Francisco Sande

Título

300 Sítios arqueológicos visitáveis em Portugal, Al-madan

Local

Almada

Data

2001

Autor(es)

RAPOSO, Jorge