Saltar para o conteúdo principal da página

Casa de António Pedro Góis - detalhe

Designação

Designação

Casa de António Pedro Góis

Outras Designações / Pesquisas

Portal quinhentista na Rua Conselheiro Machado (antiga Rua da Cruz) / Casa de António Pedro Góis / Casa Seiscentista na Rua do Conselheiro Machado (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Beja / Alvito / Alvito

Endereço / Local

Rua Conselheiro Machado
Alvito

Número de Polícia: 31-37

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 44 675, DG, I Série, n.º 258, de 9-11-1962 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Esta casa particular ergue-se na via antigamente conhecida por Rua da Cruz, e datará do início do século XVI, de acordo com a tipologia de alguns elementos arquitectónicos da fachada principal. Na rua onde se implanta é ainda hoje possível encontrar outros imóveis com vestígios quinhentistas, que de resto são relativamente abundantes em todo o concelho. A sua inserção no casario do centro histórico da vila, integrando provavelmente a estrutura da antiga muralha romano-medieval, bem como os elementos manuelinos aí encontrados, justificam a sua classificação.
A habitação é composta por vários corpos adossados, com cérceas de alturas distintas, dispostos em torno de um pátio interior. A fachada principal é constituída por um primeiro corpo de um só piso, aberto por três portas, uma das quais possui um largo lintel decorado com dois arcos conopiais, assentes em pequena mísula central, cada um abrigando uma pequena carranca, num conjunto de clara tipologia manuelina. A este corpo adossa-se outro, de dois pisos, acessível por uma singela porta de verga recta, encimada por um janelão de grande interesse arquitectónico. Possui frontão com volutas e uma vieira central, com discos sobre os acrotérios, apoiado numa cornija arquitravada sobre balaústres, de nítida feição barroca. Este corpo é encimado por uma grande chaminé em ressalto, sobre mísulas, com base recortada em sanefa, possivelmente inspirada nas duas imponentes chaminés da ala principal (Sul) do Castelo da vila.
A frontaria do piso térreo da casa era originalmente ocupado por um único e amplo salão, com lareira, já não existente. Este piso é presentemente dividido em aposentos contíguos, cobertos por abóbadas abatidas nervuradas. Na parede mais a Sul abria-se uma porta, talvez de comunicação com o exterior; nesse caso, o prédio seria de gaveto. Aí situa-se também a escada de comunicação com o andar nobre. A ligação com o pátio, nas traseiras, faz-se através de um pequeno átrio ainda abobadado. Descobrem-se no pátio duas arcadas quebradas, de moldura dupla, sobre largos capiteis lavrados (quinhentistas) e pilares baixos; num dos vãos abriga-se um poço quadrangular.
O imóvel teve obras relativamente recentes, embora tenha partes semi-destruídas. É muito curiosa, como de resto já assinala Túlio Espanca (1992), a convivência de formas quinhentistas e seiscentistas no mesmo edifício, tornando-o numa da casas mais interessantes da vila. A designação de "Casa de António Pedro Góis" respeita a um dos seus últimos proprietários. SML

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, Vol. XII

Local

Lisboa

Data

1992

Autor(es)

ESPANCA, Túlio

Título

A arte manuelina na arquitectura de Alvito

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

MANIQUE, Luís de Pina