Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Aveleda - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Aveleda

Outras Designações / Pesquisas

Igreja do Salvador de Aveleda / Igreja Paroquial de Aveleda / Igreja de São Salvador(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Lousada / Aveleda

Endereço / Local

Lugar da Igreja
Aveleda

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 95/78, DR, I Série, n.º 210, de 12-09-1978 (ver Decreto)
Despacho de homologação de 31-01-1975
Parecer favorável de 31-01-1975 da JNE
Proposta de classificação de 15-01-1975 da DGAC

ZEP

Portaria n.º 748/2014, DR, 2.ª série, n.º 182, de 22-09-2014 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 28-01-2008 da Ministra da Cultura
Parecer favorável de 16-05-2007 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 20-03-2007 da DR do Porto

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja do Salvador, de Aveleda, é uma construção românica tardia, cujo interior foi objecto de uma campanha decorativa no decorrer do século XVIII. De planta longitudinal, com nave única e capela-mor rectangulares, e sacristia adossada, apresenta fachada principal em empena, coroada por cruz, com cunhais rematados por pináculos. O portal desenvolve-se em três arquivoltas assentes sobre seis colunelos de capitéis decorados. É sobrepujado por um óculo. A torre, num plano ligeiramente recuado, foi erguida já no século XVIII, terminando em coruchéu. Nos alçados laterais ganha especial interesse a cachorrada. No lado Sul, abre-se um portal de arco quebrado e, a meio da fachada, observa-se um friso e cachorrada.
No interior, o retábulo-mor foi construído na década de 1670 e os caixotões do tecto da capela-mor na década de 1720. Na verdade, esta renovação da capela-mor obedece a uma intervenção efectuada por artistas italianos e realizada por ordem e a expensas da Casa de Santo Ovídio. Quanto aos retábulos laterais, são já da segunda metade de Setecentos, tal como o seu douramento, do final da centúria.
(RC)

Imagens

Bibliografia

Título

Românico do Vale do Sousa

Local

Lousada

Data

2008

Autor(es)

AA. VV.