Saltar para o conteúdo principal da página

Albergaria de São João de Deus, ou quartéis - detalhe

Designação

Designação

Albergaria de São João de Deus, ou quartéis

Outras Designações / Pesquisas

Albergaria de São João de Deus / Quartéis / Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Albergaria

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Ponte de Lima / Arca e Ponte de Lima

Endereço / Local

-- -
Ponte de Lima

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 28/82, DR, I Série, n.º 47, de 26-02-1982 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Este hospital foi criado em 1659 pela regente D. Luísa de Gusmão, com o objectivo de albergar os soldados feridos nas Guerras da Restauração, tendo ficado a cargo dos religiosos de São João de Deus. Em 1716 o hospital era extinto, e dois anos depois, a Vedoria Geral e Contadoria da gente de guerra da Província do Minho tomou conta do edifício, arrendando-o por um prazo de vinte anos. Entre 1787 e 1795 a Câmara de Ponte de Lima procedeu ao seu restauro, utilizando pedra extraída das torres de defesa da vila, nomeadamente da Esgrima, Eira e Pereiras; nesta obra o oratório e capela foram demolidos, e a imagem do Padroeiro foi trasladada para a capela de Nossa Senhora da Lapa.
Em 1805 o Príncipe Regente D. João doou o edifício à Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, que transferiu para aí o seu hospital. Entre 1814 e 1828 o espaço era ocupado pelo Exército, e no ano de 1866 o Ministério da Guerra ordenou a sua venda. Dois anos depois António Caetano da Costa arrematou o imóvel em hasta pública, vendendo-o à Misericórdia em 1874.
O edifício, de planta longitudinal, apresenta uma tipologia arquitectónica de estilo chão, de linhas sóbrias e depuradas. O conjunto do hospital é composto por três corpos dispostos longitudinalmente à volta de um pátio central interior, formando torreões no topo dos corpos laterais. Estas torres estão divididas em dois pisos com fenestração, ligadas entre si por corpo mais baixo com três portas de moldura rectangular e terraço com guarda de ferro.
A fachada principal apresenta divisão correspondente aos três corpos do edifício. O corpo central está dividido em dois registos, o primeiro com portal de moldura recta ladeado por duas janelas. São encimados por janelas de sacada com guarda de ferro; sobre a cornija da porta foi aberto um nicho, com a imagem de São João de Deus, ladeado por dois escudos dos Limas, encimados por coroa de conde, e duas esferas armilares. Um escudo de Portugal remata o conjunto. Os corpos laterais, de cércea mais baixa, têm ao centro portal de volta perfeita.
O pátio central possui alçados iguais; o que corresponde ao corpo principal do edifício tem no primeiro registo portas largas de vão curvo, com portadas de vidro, encimadas por uma janela de sacada, central, com balaustrada de ferro e duas janelas de peito laterais.
O edifício está actualmente muito alterado, uma vez que funciona como quartel dos Bombeiros Voluntários.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 27 de Abril de 2005

Bibliografia

Título

Roteiro da Ribeira Lima

Local

Porto

Data

1959

Autor(es)

AURORA, Conde de

Título

Itinerários de Ponte de Lima

Local

Ponte de Lima

Data

1973

Autor(es)

REIS, António Matos

Título

Anais Municipais de Ponte de Lima

Local

Ponte de Lima

Data

1977

Autor(es)

LEMOS, Miguel Roque dos Reis, REIS, António Matos

Título

A Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, 1530-1980

Local

Ponte de Lima

Data

1979

Autor(es)

REIS, António Matos