Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Mões - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Mões

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Mões(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Castro Daire / Mões

Endereço / Local

-- -
Mões

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Apesar de Mões ter recebido foral manuelino com data de 7 de Maio de 1514, no âmbito das reformas dos forais do rei Venturoso, não é certo que o seu pelourinho, símbolo da autoridade régia e da centralização do poder pretendida por D. Manuel, tenha sido erguido no século XVI. Na verdade, os autores referem a sua construção como remontando ao século XVII (MALAFAIA, 1997, p. 267), num período em que a importância destes símbolos era quase nula, apenas se justificando a sua edificação por uma atitude revivalista ou para celebrar simbolicamente a criação de novos concelhos.
Em todo o caso, o pelourinho que hoje conhecemos resulta de uma intervenção de restauro efectuada em 1957, na qual se recuperaram algumas peças do anterior ou original (IDEM). Trata-se de um exemplar do tipo "de bola", erguido sobre três degraus de secção quadrada. A base, um pouco mais larga que o fuste, é prolongada por este, cilíndrico, com remate de secção circular na base e quadrada na zona superior sobre a qual assenta uma esfera.
(RC)

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde