Saltar para o conteúdo principal da página

Forte de Santiago - detalhe

Designação

Designação

Forte de Santiago

Outras Designações / Pesquisas

Fortaleza de Santiago de Sesimbra / Fortaleza de São Tiago / Museu Marítimo de Sesimbra (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Militar / Forte

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Setúbal / Sesimbra / Sesimbra (Santiago)

Endereço / Local

Rua da Fortaleza
Sesimbra

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Forte de Santiago de Sesimbra foi edificado entre 1642 e 1648, quando D. João IV verificou a necessidade de reforçar a defesa da costa atlântica, face aos ataques da armada espanhola. Desta forma os engenheiros militares do reino reestruturaram as fortalezas construídas no século XVI, aumentando a sua capacidade de fogo, e delinearam projectos para novas defesas, que reforçavam a linha de fogo das já existentes.
No caso da vila piscatória de Sesimbra, o monarca designou o jesuíta flamengo João de Cosmander, engenheiro militar, para dirigir a construção da nova fortaleza que iria proteger a baía da pirataria e dos ataques espanhóis. Foi construída no local do antigo Forte da Marinha, fortaleza manuelina que certamente se encontrava inadaptada aos esforços de guerra.
O forte apresenta uma estrutura sólida de aspecto austero, desenvolvido em planta poligonal estrelada, com um corpo central de feição rectangular, e baluartes dispostos longitudinalmente em relação à linha de costa, formando uma ampla esplanada de artilharia, guaritas cilíndricas e muralhas angulosas.
O espaço interior, correspondente aos pátios colocados em nível inferior ao nível da artilharia, foi dividido para albergar as várias dependências militares, como a residência do Governador ou as casernas da guarnição, as cisternas, o paiol e a capela, dedicada ao padroeiro. Numa das paredes do pátio, junto à entrada do forte, existia uma pintura em madeira representando São Tiago guerreando. Executada em meados do século XVII, aludia claramente às Guerras de Restauração.
A zona norte da fortaleza, virada à vila, apresenta um aspecto menos austero, sendo decorada por janelas de moldura contracurvada e ferro forjado, com portal em arco de volta perfeita encimado por pedra de armas com escudo nacional e inscrição da data de inauguração, 1648.
Em 1712 D. João V decidiu instalar no Forte de Santiago o Governo Militar da região, cujo comando compreendia toda a área que ia da Torre do Outão até à lagoa de Albufeira, incluindo todas as fortalezas que aí estavam implantadas. Nesta época a fortaleza serviu como residência de veraneio aos "Meninos de Palhavã", os infantes filhos bastardos do rei.
Em 1832 a guarnição abandonava a fortaleza, e no ano de 1879 a Guarda Fiscal ocupava as dependências habitacionais do forte. Em 1886 o espaço passava a funcionar também como alfândega.
Catarina Oliveira
IPPAR/2004

Bibliografia

Título

O painel seiscentista de «São Tiago aos Mouros» da fortaleza da vila de Sesimbra, Raio de Luz, 25-5-1986

Local

-

Data

-

Autor(es)

SERRÃO, Vítor

Título

Sesimbra, Guia de Portugal, vol. II, 1937, pp.614-615

Local

-

Data

1937

Autor(es)

TELES, Silva

Título

Sesimbra monumental e artística

Local

Sesimbra

Data

1986

Autor(es)

SERRÃO, Vítor, SERRÃO, Eduardo da Cunha

Título

Os mais belos castelos e fortalezas de Portugal

Local

Lisboa

Data

1986

Autor(es)

GIL, Júlio, CABRITA, Augusto