Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Lalim - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Lalim

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Lalim (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Lamego / Lalim

Endereço / Local

Via principal
Lalim

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Com foral outorgado por D. Manuel em 8 de Julho de 1514, Lalim, que fora anteriormente "honra" doada por D. Afonso Henriques a Egas Moniz (entre 1130 e 1140), teve o seu pelourinho no período manuelino, assinalando, com certeza, a autonomia que lhe era conferida pelo documento do Venturoso. Foi vila e sede de concelho desde essa data e até 1834.
A sua tipologia é comum a tantos outros exemplares que se ergueram ao tempo do reinado de D. Manuel e que se inscrevem nos denominados pelourinhos de pinha (CHAVES, 1938).
Sobre degraus quadrados, a base cilíndrica suporta a coluna, com fuste de secção octogonal que se alarga na zona superior recebendo o remate piramidal. De acordo com a tradição, este seria um merlão de uma torre castelã existente nos antigos Paços de Lalim, pertencente ao Conde D. Pedro, que era filho bastardo de D. Dinis e detinha o título de Conde de Barcelos (MALAFAIA, 1997, p. 233).
(RC)

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde

Título

Os Pelourinhos. Elementos para o seu catálogo geral

Local

Lisboa

Data

1938

Autor(es)

CHAVES, Luís