Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Frieira - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Frieira

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Frieira / Cruzeiro de Frieira (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Bragança / Bragança / Macedo do Mato

Endereço / Local

Rua do Cruzeiro
Frieira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Totalizando, na actualidade, três lugares - Macedo do Mato, Freira e Sanceriz -, a freguesia de Macedo do Mato, particularmente propícia à actividade agrícola e à pastorícia, possui no seu termo diversos testemunhos de ocupação humana que se perde nos tempos, remontando, pelo menos, à Idade do Ferro estabelecida para esta região peninsular, a exemplo do povoado fortificado - castro - que ostenta, citado por alguns dos precursores dos estudos arqueológicos na zona, com destaque para o sacerdote secular, arqueólogo e historiador, de seu nome Francisco Manuel Alves, mais conhecido por Abade Baçal (1865-1947), profundamente empenhado no conhecimento do passado mais remoto de toda a área brigantina.
Não obstante, dois destes lugares - Freira e Sanceriz - foram, em tempos, sedes concelhias. Especialmente, o primeiro, com foral doado por D. Dinis (1261-1325), numa evidência da sua relevância estratégica, especialmente visível durante o longo processo de consolidação das fronteiras nacionais, incentivando, assim, o enraizamento de gentes e o consequente aumento populacional na zona.
Como 'cabeça de Concelho' que era, Frieira dispunha, entre outros elementos, de pelourinho, símbolo, por excelência, da autonomia administrativa que lhe era assim conferida, a par da política, representando, desta forma, o poder conferido pelos Juizes de Fora.
Erguido no centro da povoação, o "Pelourinho de Frieira" terá sido objecto de algumas alterações, que não terão destituído, no entanto, da sua essência primitiva, a julgar pela análise comparativa do registo efectuado pelo conhecido ilustrador e aguarelista Alberto de Sousa (1880-1961), um dos artistas plásticos portugueses que mais se empenhou na fixação de inúmeros monumentos existentes no país, e apresente um desgaste decorrente da acção do tempo e dos Homens.
Executado numa das matérias-primas mais abundantes na região - granito -, o pelourinho assenta, nos nossos dias, sobre grande plataforma prismática de feição rústica, aproveitando o declive do terreno, sobre o qual se ergue a base cilíndrica da coluna, como cilíndrica é a secção do fuste composto de dois tambores de superfície lisa rematado por capitel formado por quatro braços dispostos em cruz grega (a relembrar o Pelourinho de Bragança) encimado por peça cónica intercisa, num total de dois metros e 20 de altura, a partir do escadório.
[AMartins]

Imagens

Bibliografia

Título

Memórias arqueológico-históricas do distrito de Bragança: arqueologia, etnografia e arte

Local

Porto

Data

1934

Autor(es)

ALVES, Francisco Manuel

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde

Título

Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado. Distrito de Bragança

Local

Lisboa

Data

1993

Autor(es)

-

Título

Pelourinhos Portugueses

Local

Inapa

Data

1991

Autor(es)

MAGALHÃES, Fernando Perfeito de

Título

Pelourinhos do distrito de Bragança

Local

Bragança

Data

2005

Autor(es)

FERREIRA, Luís, CANOTILHO, Luís

Título

Os Pelourinhos, in A Nossa Pátria

Local

-

Data

1907

Autor(es)

LEAL, José da Silva Mendes