Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja do Espírito Santo, com todo o seu recheio de talha - detalhe

Designação

Designação

Igreja do Espírito Santo, com todo o seu recheio de talha

Outras Designações / Pesquisas

Igreja do Espírito Santo / Igreja do Espírito Santo(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viana do Castelo / Arcos de Valdevez / Arcos de Valdevez (São Salvador), Vila Fonche e Parada

Endereço / Local

Jardim dos Centenários
Arcos de Valdevez

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 129/77, DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Instituída provavelmente em meados do século XVI, a Confraria do Espírito Santo funcionava na matriz de Arcos de Valdevez, vindo a edificar o seu próprio templo na centúria seguinte. Em 1647 deram início às obras da nova igreja, implantada na zona mais alta da vila, cuja estrutura estava concluída em 1681.
De planta longitudinal, o templo é composto pelos volumes da nave e da capela-mor, de secção quadrada, à qual se adossou a sacristia. A actual fachada, reformada numa grande obra levada a cabo no século XIX, apresenta-se dividida em três panos, marcados por contrafortes. Do lado esquerdo, foi edificada em 1727 a torre sineira, coroada por cobertura em pirâmide.
Ao centro, no registo inferior, foi rasgado o portal de moldura quadrada sobrepujado por tiara papal e grinalda de flores. Sobre o pórtico, edificou-se uma grande janela com moldura e gradeamento, que ilumina o coro-alto. O frontispício é rematado com frontão triangular com fogaréus.
Em cada parede lateral da nave dispõem-se dois púlpitos de talha setecentistas, e junto ao arco triunfal foram edificados dois altares colaterais em talha dourada, aplicados em ângulo. No registo superior da nave foram colocados seis painéis com figurações dos Doutores da Igreja.
A capela-mor, coberta por tecto de caixotões, possui ao centro grande retábulo de talha dourada, executado em 1666 por Manuel Antunes e Francisco Pacheco, e dourado no ano de 1681.
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Bibliografia

Título

Roteiro da Ribeira Lima

Local

Porto

Data

1959

Autor(es)

AURORA, Conde de

Título

A Talha em Portugal

Local

Lisboa

Data

1962

Autor(es)

SMITH, Robert C.

Título

Alto Minho

Local

Lisboa

Data

1987

Autor(es)

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de