Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja da Misericórdia de Constância - detalhe

Designação

Designação

Igreja da Misericórdia de Constância

Outras Designações / Pesquisas

Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Constância(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Constância / Constância

Endereço / Local

Rua da Misericórdia
Constância

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 95/78, DR, I Série, n.º 210, de 12-09-1978 (ver Decreto)
Edital de 7-03-1978 da CM de Constância
Edital de 11-05-1977 da CM de Constância
Despacho de homologação de 15-04-1977 do Secretário de Estado da Investigação Científica
Parecer de 1-04-1977 da 4.ª Subsecção da 2.ª Secção da JNE a propor a classificação como IIP
Proposta de classificação de 1-06-1976 da DGAC

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A irmandade da Misericórdia de Punhete, topónimo pelo qual era designada a vila de Constância no século XVI, foi fundada em 1560 por iniciativa do Padre Sebastião Pinheiro. Inicialmente a confraria reunia-se na Ermida de São Sebastião, situada junto ao Zêzere, alugando uma casa na vila para a instalação do seu hospital (COELHO, António Matias, 1999, p. 20).
Somente em 1580 os irmãos conseguiram adquirir um terreno para a edificação de uma igreja própria, planificando um empreendimento que compreendia também a construção de um novo hospital no espaço anexo (Idem, ibidem), demolido em 1960. As obras de edificação do templo prolongaram-se pela segunda metade do século XVII, embora alguns dos elementos da igreja tenham sido feitos numa época mais tardia, como o portal principal, datado de 1696.
A Igreja da Misericórdia de Constância é um templo maneirista de pequenas dimensões, com planimetria longitudinal e espaço interior único, tal como muitos outros templos de Misericórdia edificados na época. A fachada apresenta ao centro um portal de moldura rectangular ladeado por pilastras e encimado por arquitrave com pináculos onde assenta um nicho, no qual foi inserida a imagem da Virgem. O nicho é ladeado por volutas onde foram gravadas as seguintes inscrições, "ESTA CASA. E DA MISERICÓRDIA", à esquerda, "NOSSA. SNORA DA FEE", à direita. O esquema deste portal assemelha-se muito ao da porta da Igreja da Misericórdia de Tancos.
Ladeando a porta foram rasgadas duas janelas, de moldura rectangular com friso, e sobre estas duas janelas mais estreitas e um óculo, que iluminam o coro. O conjunto da fachada termina em empena contracurvada.
O interior do templo é totalmente revestido com painéis de azulejos de padrão geométricos, azuis e amarelos, de manufactura seiscentista. Ao longo da nave foram dispostas seis telas alusivas à Vida de Cristo. No programa decorativo destaca-se ainda o retábulo-mor de talha dourada de estilo nacional, sobre o qual foi colocada a pedra de armas de D. Pedro II, conseguindo "(...) uma interessante combinação do sagrado com o poder régio, notável pelo efeito estético e pelo significado ideológico." (Idem, ibidem, p. 21).
Entre os anos de 1811 e 1822 a Igreja da Misericórdia serviu de matriz à vila de Constância, uma vez que a sede da paróquia, o templo de São Julião, foi destruído pelas tropas francesas. Já no século XX, entre 1941 e 1960, este templo esteve fechado ao culto, devido aos danos provocados pelas cheias.
Catarina Oliveira
IPPAR/2005

Imagens

Bibliografia

Título

Azulejaria em Portugal no século XVII

Local

Lisboa

Data

1971

Autor(es)

SIMÕES, J. M. dos Santos

Título

Histórias do património do concelho de Constância

Local

Constância

Data

1999

Autor(es)

COELHO, António Matias

Título

Inventário Artístico de Portugal - Aveiro, Beja, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto e Santarém

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos