Saltar para o conteúdo principal da página

Santuário rupestre de Argeriz - detalhe

Designação

Designação

Santuário rupestre de Argeriz

Outras Designações / Pesquisas

Pias dos Mouros / Santuário Rupestre de Argeriz(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Santuário

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Valpaços / Algeriz

Endereço / Local

-- -
Algeriz

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 29/84, DR, I Série, n.º 145, de 25-06-1984 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Classificado em 1984 como "Imóvel de Interesse Público", o "Santuário rupestre de Argeriz" (ou "Pias dos Mouros", como é vulgarmente conhecido no seio das populações locais este tipo de arqueosítio) encontra-se de modo relativamente isolado numa plataforma granítica situada num declive suave sobranceiro a um afluente do rib.ºde Alfonge.
Provavelmente edificado durante o período romano, o pequeno santuário rupestre parece revelar algumas semelhanças estruturais com o "Santuário de Panóias", visível, aliás, do cimo de Argeriz, tal como sucede com o sítio de "Gravuras Rupestres da Mão do Homem", ambos pertencentes ao Concelho de Vila Real. Estamos, assim, perante uma realidade composta de duas cavidades rectangulares dispostas paralelamente (com orientação Norte/Sul) no topo de um amplo afloramento granítico (mas pouco saliente da superfície do solo), às quais acedem dois conjuntos equidistantes de degraus afeiçoados no próprio granito, orientados no sentido Este/Oeste. E é ainda neste local que nos deparamos com a existência de entalhes provavelmente destinados a alicerçar uma qualquer estrutura, certamente de carácter perecível.
Nas imediações deste arqueosítio foram de igual modo identificados alguns fragmentos de cerâmica comum e material de construção, cuja análise parece confirmar a atribuição cronológica do santuário ao período romano. Além disso, uma das faces laterais da rocha exibe uma inscrição, eventualmente latina, apesar do avançado estado de erosão que apresenta, mas onde parece ler-se a expressão "APADAV", que não será, no entanto, suficiente para retirar qualquer ilação do ponto de vista, quer religioso, quer jurídico, mesmo que alguns indícios pareçam sugerir que a ara consagrada aos Lares identificada em Argeriz pertenceria a este sítio.
[AMartins]

Bibliografia

Título

Corpus-Catalogo de inscripciones rupestres de epoca romana del cuadrante Noroccidental de la Peninsula Iberica

Local

Coruña

Data

1993

Autor(es)

RODRÍGUEZ COLMENERO, António

Título

O santuário do Castelo do Mau Vizinho, Revista de Guimarães

Local

Guimarães

Data

1989

Autor(es)

FREITAS, Adérito Medeiros, COSTA, António da Eira e, SANTOS, Joaquim Norberto dos, SANTOS JÚNIOR, Joaquim Rodrigues dos

Título

Concelho de Valpaços. Carta Arqueológica

Local

Valpaços

Data

2001

Autor(es)

FREITAS, Adérito Medeiros

Título

De Aquae Flaviae a Chaves. Povoamento e organização do território entre a Antiguidade e a Idade Média

Local

Porto

Data

1986

Autor(es)

TEIXEIRA, Ricardo Jorge Coelho Marques Abrantes

Título

O Concelho de Valpaços

Local

Lourenço Marques

Data

1954

Autor(es)

LOPO, Joaquim de Castro

Título

Povoamento Romano de Trás-os-Montes Oriental, 6 vols., Dissertação de Doutoramento apresentada à Universidade do Minho

Local

Braga

Data

1993

Autor(es)

LEMOS, Francisco Sande

Título

As Pias dos Mouros. Argeriz - Carrazedo de Montenegro, Trabalhos de Antropologia e Etnologia

Local

Porto

Data

1978

Autor(es)

FREITAS, Adérito Medeiros