Saltar para o conteúdo principal da página

Bairro Grandela - detalhe

Designação

Designação

Bairro Grandela

Outras Designações / Pesquisas

Bairro Grandella / Bairro Grandela(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Bairro

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Lisboa / Lisboa / São Domingos de Benfica

Endereço / Local

Estrada de Benfica
Lisboa

Número de Polícia: 415-423

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 29/84, DR, I Série, n.º 145, de 25-06-1984 (ver Decreto)
Edital N.º 176/82 de 22-12-1982 da CM de Lisboa
Despacho de concordância de 29-03-1982 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer de 20-10-1981 da Comissão "ad hoc" do IPPC a propor a classificação como IIP
Proposta de classificação de 8-10-1981 do IPPC

ZEP

Portaria n.º 132/2014, DR, 2.ª série, n.º 36, de 20-02-2014 (sem restrições) (manteve a ZEP conjunta fixada pela portaria anterior) (ver Portaria)
Portaria n.º 415/98, DR, II Série, n.º 89, de 16-04-1998 (ZEP da Quinta das Campaínhas ou Quinta do Beau-Séjour e do Bairro Grandela)
Edital N.º 123/96 de 25-10-1996 da CM de Lisboa
Despacho de concordância de 14-04-1983 do Secretário de Estado da Cultura
Parecer favorável de 25-03-1983 da Assessoria Técnica do IPPC
Proposta de 27-02-1981 da DGEMN para a ZEP da Quinta do Beau-Séjour, também denominada Quinta das Campainhas e do Bairro Grandela

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A fundação e construção do Bairro Grandela está ligada ao desenvolvimento industrial da cidade de Lisboa entre meados do século XIX e as primeiras décadas do século XX, e o consequente crescimento social que daí adveio. Na realidade, o advento da indústria lisboeta fez com que o número de habitantes da capital duplicasse entre 1860 e 1910, embora o tecido urbano não estivesse preparado para receber semelhante número de habitantes.
Até ao início da centúria de Novecentos, estes novos operários e as suas famílias, vindos maioritariamente do mundo rural, ocuparam casas nobres abandonas e conventos devolutos, terrenos livres e logradouros de prédios nas zonas mais antigas da capital.
Esta ocupação, muitas vezes desordenada, que deu origem aos chamados "pátios", originou vários problemas relacionados com a higiene e a saúde pública, aos quais o poder político não soube dar resposta.
Desta forma, foram os particulares, nomeadamente os industriais, que tiveram a iniciativa de construir vilas e bairros para que aí se fixassem os seus operários.
Foi, pois, neste contexto que Francisco de Almeida Grandela ordenou, em 1902-1904, que se iniciasse a construção da sua fábrica e do respectivo bairro de operário na antiga Quinta dos Loureiros, junto à Estrada de Benfica e à ribeira de Alcântara.
O bairro, terminado em 1910, é constituído por um conjunto de 70 habitações, dispostos em dois grandes corpos edificados que formam igual número de quarteirões. Estes corpos dividem-se em dois pisos, nos quais a habitação superior tem acesso directo à rua através de escada com alpendre. Numa outra zona dos quarteirões foram edificadas as moradias unifamiliares, destinadas aos encarregados da fábrica.
No topo de cada um destes blocos, foram construídos dois edifícios de grandes proporções, cuja fachada é precedida por escadaria, possuindo pórtico apoiado em seis colunas, com frontão decorado com a insígnia de Francisco Grandela, acompanhada pela divisa "Sempre Por Bom Caminho e Segue". Estes espaços estavam destinados primitivamente à escola primária e à creche dos filhos dos operários da Fábrica Grandela ; actualmente, a creche funciona na antiga escola primária, e o edifício do anterior infantário é agora ocupado pela Biblioteca-Museu República e Resistência.
Catarina Oliveira
DIDA/IGESPAR, I.P./ Setembro de 2007

Imagens

Bibliografia

Título

São Domingos de Benfica. Roteiro

Local

Lisboa

Data

1991

Autor(es)

FERREIRA, Jorge Rodrigues

Título

Pelas freguesias de Lisboa. Benfica. Carnide. Ameixoeira. Charneca. Lumiar

Local

Lisboa

Data

1993

Autor(es)

CONSIGLIERI, Carlos; RIBEIRO, Filomena; VARGAS, José Manuel; ABEL, Marília

Título

Monumentos e edifícios notáveis do distrito de Lisboa, vol. V (4º tomo)

Local

Lisboa

Data

2000

Autor(es)

ATAÍDE, M. Maia, SOARES, Maria Micaela

Título

Grandela: o grande homem

Local

Lisboa

Data

2001

Autor(es)

MASCARENHAS, João Mário, RELVAS, Eunice