Saltar para o conteúdo principal da página

Calvário ou via sacra e capela do Encontro - detalhe

Designação

Designação

Calvário ou via sacra e capela do Encontro

Outras Designações / Pesquisas

Passos da Via Sacra de Caramos e Capela do Encontro(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Calvário

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Porto / Felgueiras / Macieira da Lixa e Caramos

Endereço / Local

- -
Lugar de Mosteiro

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 34 452, DG, I Série, n.º 59, de 20-03-1945 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A denominada capela do Encontro é uma das sete que formam as estações da Via Sacra existente na freguesia de Caramos. Ganha especial importância pelas quatro cruzes alusivas à Crucificação (as primeiras três) e a Nossa Senhora das Dores.
Percurso evocativo da caminhada de Jesus pelas ruas de Jerusalém, desde o Pretório de Pilatos até ao Calvário (já fora dos muros da cidade), a Via Sacra foi recriada nos mais variados locais, para recordar, a quem a percorresse, a Paixão de Cristo, observando a iconografia presente em cada uma das estações. A partir do século XVIII é habitual contarem-se 14 passos ou estações, mas determinados percursos podiam ser reduzidos, como é o caso do de Caramos.
A capela do Encontro, que corresponde à quarta estação, evoca o momento em que Maria encontra o seu Filho, a caminho do Calvário. Desenvolve-se em planta quadrada com cabeceira semicircular, sendo definida por pilastras nos cunhais, rematados por pináculos. A fachada principal é aberta por um portal em arco de volta perfeita encimado por frontão semicircular, e ladeado por pequenas janelas de verga recta. No interior, exibe um conjunto escultórico monumental, alusivo ao encontro de Cristo com os soldados romanos. Não se conhece o autor destas esculturas de tamanho natural, em madeira, nem quando foram executadas. É possível que sejam contemporâneas da edificação da capela, que se pensa remontar ao século XVIII. Na verdade, esta ideia de caminho que conduz à vida eterna, ou percurso da salvação, foi evocado, muitas vezes, nos longos escadórios barrocos, associada à Paixão de Cristo e à Via Sacra, como acontece, por exemplo, no caso do santuário do Bom Jesus do Monte, ou no Buçaco, ou como estava projectado para o Santuário do Socorro, em Ponte de Lima. Em Caramos, as capelas surgem num contexto rural e relativamente isolado.
As três cruzes, do mesmo período, apresentam a central mais elevada e com a imagem de Cristo, numa alusão ao Calvário. A última representa a Pietá.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Felgueiras de Ontem e de Hoje

Local

Felgueiras

Data

1989

Autor(es)

FERNANDES, Maurício Antonino