Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Constantim, incluindo as capelas anexas e o altar-mor de talha com sacrário giratório - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Constantim, incluindo as capelas anexas e o altar-mor de talha com sacrário giratório

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Paroquial de Constantim / Igreja de Santa Maria da Feira(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Vila Real / Constantim e Vale de Nogueiras

Endereço / Local

Rua da Igreja
Constantim

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 45/93, DR, I Série-B, n.º 280, de 30-11-1993 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A igreja de Constantim integra-se num pequeno lago desta povoação, que foi, outrora centro administrativo das Terras de Panóias (desde 1096 até à fundação de Vila Real em 1289). Originalmente Villa Constantini, esta localidade vem referenciada na documentação desde o século XI, destacando-se pela sua vocação comercial de que é testemunha uma das maiores feiras do Norte do país.
Muito embora a igreja remonte ao século XVIII, mais concretamente, a 1726, podem observar-se uma série de elementos que indicam a existência de outras construções bem anteriores. Tal é o caso do crânio de São Frutuoso, um santo local e não o conhecido Bispo de Braga, que terá vivido no século XI. A tradição de beijar a sua cabeça, no decorrer das festas anuais, ainda hoje permanece viva (PARENTE, p. 69). A própria capela (dedicada ao Senhor dos Passos), adossada à fachada principal da igreja, deverá ter sido edificada no século XV e/ou XVI. Apresenta planta quadrangular, e o frontispício é composto por um arco abatido, a que se sobrepõe uma fresta. A cimalha do lado Norte, decorada com motivos florais, é sustentada por um conjunto de cachorros lisos.
A igreja, de características barrocas, articula o alçado principal e a torre sineira. O portal é rematado por um frontão com volutas que enquadram o tímpano com nicho. Já na zona correspondente ao coro alto, rasgam-se duas janelas, e no frontão superior o nicho exibe uma imagem.
Na fachada lateral Norte encontra-se a capela do Senhor Jesus, mandada construir, em 1738 pelo padre Serafim Álvarez, cujo brasão é visível no tímpano. Estes dados podem ler-se na inscrição sobre o portal do alçado, de estrutura semelhante ao da igreja (COSTA, 1975, Processo de Classificação - DRP).
No interior desenvolve-se a capela-mor e a nave, rectangular, onde se encontram as capelas laterais. No conjunto, destaca-se a talha dourada do século XVII, proto-barroca, que caracteriza quer o retábulo-mor (embora a tribuna seja já claramente barroca) quer o sacrário rotativo, uma das peças mais interessantes deste conjunto. Este, é composto por quatro esculturas representando passos da Paixão de Cristo, ordenadas cronologicamente, da direita para a esquerda - Prisão de Jesus, Flagelação, Calvário, Ressurreição.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Roteiro arqueológico e artístico do Concelho de Vila Real, Juventude com História

Local

Vila Real

Data

1999

Autor(es)

PARENTE, João Ribeiro