Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja de Ferreirim - detalhe

Designação

Designação

Igreja de Ferreirim

Outras Designações / Pesquisas

Igreja Matriz de Ferreirim / Igreja de Santo Estevão, matriz de Ferreirim / Igreja Paroquial de Ferreirim / Igreja de Santo Estêvão(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Mosteiro

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Sernancelhe / Ferreirim e Macieira

Endereço / Local

-- -
Ferreirim

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 30 762, DG, I Série, n.º 225, de 26-09-1940 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Poucos dados se conhecem sobre a igreja de Santo Estevão, matriz da paróquia de Ferreirim. A região, depois das guerras da Reconquista Cristã, foi povoada por D. Sancha Vermuiz, que em 1193 concedeu foral a Fonte Arcada constituindo-a como vila e sede de concelho, e no perímetro do concelho a povoação de Ferreirim foi a que mais se desenvolveu devido à produtividade das suas terras.
A actual igreja matriz, dedicada a Santo Estevão, terá sido edificada no início do século XVII. O templo maneirista, de tipologia chã, desenvolve-se horizontalmente, destacando-se nos volumes exteriores o espaço da nave. A igreja apresenta uma estrutura robusta e sóbria, destacando-se no programa decorativo o portal, com arquitrave, ladeado por pilares e rematado por frontão circular no centro do qual foi rasgada uma pequena janela que ilumina o interior. O corpo do templo, tanto na fachada principal como na posterior, é rematado por pináculos.
Ao lado do corpo da igreja foi edificada em 1661 a torre sineira, de secção quadrangular, também rematada por pináculos. Na fachada lateral oposta destaca-se do corpo principal do templo o espaço de uma capela lateral, ladeada por porta de acesso à nave.
O interior, de nave única, possui coro-alto, capela baptismal, que dá acesso à torre sineira, e fronteira a esta foi edificada uma capela, edificada na segunda metade do século XVII, com frontão triangular coberta por cúpula. A capela-mor, ladeada por dois altares de talha, é coberta por abóbada de caixotões de madeira pintados com figuras do hagiológio. O retábulo, em talha barroca dourada, possui trono com imagem do padroeiro.
Catarina Oliveira
IPPAR/2005

Imagens

Bibliografia

Título

Terras da Beira, Cernancelhe e seu alfoz

Local

Porto

Data

1929

Autor(es)

MOREIRA, Vasco