Saltar para o conteúdo principal da página

Capela de Santa Catarina - detalhe

Designação

Designação

Capela de Santa Catarina

Outras Designações / Pesquisas

Capela de Santa Catarina (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Figueira da Foz / São Julião da Figueira da Foz

Endereço / Local

- dentro do reduto do forte do mesmo nome
Figueira da Foz

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 44 075, DG, I Série, n.º 281, de 5-12-1961 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Edificada em 1598 no centro da praça do Forte de Santa Catarina, na barra do Rio Mondego, a Capela de Santa Catarina é um pequeno oratório com planta quadrada de nave única, apresentando um modelo maneirista sóbrio, tanto a nível estrutural como decorativo. O portal, de moldura rectangular encimado por entablamento, não possui qualquer elemento decorativo, e no interior destaca-se a abóbada de nervuras que cobre todo o espaço da nave.
Embora se justifique que a sua construção tenha sido realizada depois da edificação da fortaleza, iniciada cerca de 1585, existem referências documentais à "casa do ermitão" de Santa Catarina em 1559. Sabe-se que o Mosteiro de Santa Cruz contratou em Maio de 1598 Mateus Rodrigues, mestre de obras do mosteiro e residente em Alcobaça, para edificar, ou reedificar, o templo de Santa Catarina, numa campanha de obras que deveria terminar no Natal de 1599 (BORGES, José P.A.,1999,p. 28). Em 1636 era executada nova campanha de obras na ermida e na antiga casa do ermitão, terminadas em 1639, como atesta a inscrição sobre a porta do templo.
Para além das funções litúrgicas, a capela de Santa Catarina tem conhecido outras utilizações; em 1645 funcionou naquele espaço o tribunal da Inquisição, e no ano de 1733 foi utilizada como cartório. Na actualidade, é utilizada esporadicamente para actividades culturais.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ 21 de Outubro de 2004

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio

Título

Figueira da Foz

Local

Lisboa

Data

1991

Autor(es)

BORGES, José Pedro de Aboim