Saltar para o conteúdo principal da página

Casa da Calçada - detalhe

Designação

Designação

Casa da Calçada

Outras Designações / Pesquisas

Casa da Calçada da Vigia / Casa da Calçada(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Casa

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Viseu / Viseu / Viseu

Endereço / Local

Calçada da Vigia
Viseu

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Portaria n.º 443/2006, DR, II Série, n.º 49, de 9-03-2006 (ver Portaria)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A antiguidade da cidade de Viseu propiciou a construção de múltiplas casas senhoriais ao longo dos tempos, muitas das quais ainda hoje se conservam. Alguns exemplos remontam à época quinhentista, mas terá sido durante o período que decorreu entre o século XVII e o final da centúria seguinte que se ergueu o maior número de edifícios nobres. As suas fachadas de granito recortado impõem-se, actualmente, na malha urbana, evocando memórias de outras épocas.
A denominada Casa da Calçada, edificada no século XVIII, integra-se neste surto construtivo que percorreu a cidade, situando-se na Calçada da Vigia, cujo declive acentuado se impõe à fachada do imóvel. Em traços gerais, o seu desenho respeita as especificidades da arquitectura civil setecentista. Desenvolve-se horizontalmente em dois andares, sendo que o superior, ou nobre, apresenta um tratamento distinto e bastante mais cuidado ao nível das molduras dos vãos. Curiosamente, o ritmo imposto pelas janelas é acentuado através dos respectivos remates, alternadamente em frontão triangular e curvo.
No andar inferior, a porta é encimada por um frontão curvo, que integra as armas da família proprietária do imóvel, sendo ladeada por dois óculos ovais e duas janelas de moldura recortada. Os remates da porta e vãos reproduzem uma lógica idêntica à do piso nobre.
De ambos os lados do corpo principal situam-se dois edifícios anexos, um dos quais mais baixo, e com um portão de entrada. O outro desenvolve-se em três andares, ligeiramente recuado em relação à fachada. No interior destaca-se a escadaria.
À semelhança das outras casas senhoriais portuguesas e viseenses, também na Casa da Calçada os elementos barrocos se concentram na fachada, uma vez que, no nosso país, são raros os exemplos de plantas dinâmicas. Desta forma, a cenografia e monumentalidade barrocas são comuns ao edifício e à paisagem urbana em que o mesmo se insere.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Solares Portugueses

Local

Lisboa

Data

1988

Autor(es)

AZEVEDO, Carlos de

Título

Viseu

Local

Lisboa

Data

1989

Autor(es)

CORREIA, Alberto