Saltar para o conteúdo principal da página

Antigo Convento de São Domingos - detalhe

Designação

Designação

Antigo Convento de São Domingos

Outras Designações / Pesquisas

Biblioteca Municipal António Botto / Convento de São Domingos / Convento de Nossa Senhora da Consolação / Biblioteca Municipal de Abrantes / Biblioteca Municipal António Botto(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Convento

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Abrantes / Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede

Endereço / Local

Praça da República
Abrantes

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 735/74, DG, I Série, n.º 297, de 21-12-1974 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Fundado originalmente noutro local cerca do ano de 1450, o Convento de São Domingos foi transferido de local duas vezes até ao início do século XVI, por motivos de insalubridade dos terrenos onde estava implantado. Em 1509 o prior do convento, Frei João de São Vicente, obteve autorização para dar início à edificação de um terceiro complexo conventual na zona alta da vila, ficando este terminado em 1517. Entre os anos de 1542 e 1547 seria executada no convento uma campanha de obras a cargo do arquitecto Pero Fernandes.
Entre 1789 e 1799 uma parte do complexo conventual foi cedida para aquartelar as legiões do Marquês de Alorna. No ano de 1810 parte do convento seria transformado em hospital militar, e alguns anos mais tarde, em 1833 a comunidade religiosa abandonava o local, ficando o edifício a funcionar apenas como hospital e quartel. Nos anos 90 do século XX o edifício sofria obras de adaptação para aí ser instalada a biblioteca municipal e o centro cultural de Abrantes, segundo projecto do arquitecto Duarte Castel-Branco.
A actual planta do convento é composta por diversos corpos rectangulares adossados em redor de um claustro central rectangular. Na fachada principal distinguem-se dois corpos, um correspondente à antiga igreja, outro ao antigo edifício conventual. O corpo correspondente ao edifício conventual possui três panos, delimitados por pilastras e divididos em dois registos. O inferior tem portal com frontão triangular e no superior foram rasgadas janelas de moldura rectangular. A fachada posterior, também de dois registos, possui ao centro corpo com frontão contracurvado, rasgado por porta-janela com balcão.
O edifício correspondente ao templo é dividido em dois registos na fachada principal, rasgados por janelas molduradas de lintel rectangular, com corpo rematado por cimalha e delimitado por cunhais; na fachada lateral, rematada por empena angular, foi aberto no primeiro registo portal encimado por janelão de moldura rectangular e óculo. Da área interior da igreja resta parte do braço do transepto, correspondente ao lado da Epístola, com vestígios de pintura mural na abóbada de berço.
Da zona de anexos do complexo conventual destaca-se o claustro, de planta rectangular dividida em dois registos, o primeiro com arcos plenos assentes sobre colunas toscanas, o segundo com arcos asa de cesto, assentes em colunas semelhantes às do registo inferior. As quatro alas do claustro possuem cobertura em madeira.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/ Março de 2005

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

Ribatejo Histórico e Monumental

Local

Lisboa

Data

1938

Autor(es)

CÂNCIO, Francisco

Título

Memória Histórica da Notável Vila de Abrantes

Local

Abrantes

Data

2002

Autor(es)

MORATO, António Manuel