Saltar para o conteúdo principal da página

Passos de Ovar - detalhe

Designação

Designação

Passos de Ovar

Outras Designações / Pesquisas

Passos da Via Sacra de Ovar (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Capela

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Aveiro / Ovar / Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã

Endereço / Local

Rua Alexandre Herculano
Ovar

Rua Alexandre Herculano (no ângulo com a Tv. do Paço)
Ovar

Largo dos Combatentes da Grande Guerra
Ovar

Largo Mouzinho de Albuquerque
Ovar

Largo dos Bombeiros Voluntários de Ovar
Ovar

Praça da República
Ovar

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 450, DG, I Série, n.º 129, de 16-06-1949 (ver Decreto)

ZEP

Portaria n.º 715/2010, DR, 2.ª série, n.º 195, de 7-07-2010 (sem restrições) (ver Portaria)
Despacho de homologação de 20-01-2010 da Ministra da Cultura
Parecer favorável de 23-04-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR. I.P.
Proposta de 11-12-2007 da DRC do Centro
Despacho de homologação de 20-01-2010 da Ministra da Cultura
Parecer favorável de 23-04-2008 do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.
Proposta de 11-12-2007 da DRCCentro

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Percurso evocativo da caminhada de Jesus pelas ruas de Jerusalém, desde o Pretório de Pilatos até ao Calvário (já fora dos muros da cidade), a Via Sacra foi recriada nos mais variados locais, para recordar, a quem a percorresse, a Paixão de Cristo, observando a iconografia presente em cada uma das estações.
O período barroco, com toda a carga cenográfica e penitencial que lhe é própria, recriou com frequência esta ideia de caminho que conduz à vida eterna, ou percurso de Salvação, através dos longos escadórios evocativos da Paixão de Cristo, e de que são exemplo, entre outros, o santuário do Bom Jesus do Monte, ou a Via Sacra do Buçaco. No caso de Ovar, e tal como acontece em tantas outras vilas e cidades, a Via Sacra é um trajecto urbano, constituído por um conjunto de cinco passos integrados na malha urbana, pela capela do Pretório, junto ao alçado lateral da igreja matriz, e pela capela do Calvário, esta última de grandes dimensões e à qual se acede através de uma longa escadaria.
A procissão dos Passos de Cristo era uma tradição antiga de Ovar, realizada com figuras de palha e com capelas portáteis até à construção deste conjunto, ocorrida entre 1747 e 1756. Inicialmente, eram edificações isoladas, que a cidade foi integrando e envolvendo por outros imóveis de maiores dimensões.
O primeiro passo é o da capela do Pretório, na igreja matriz, rematado por frontão de volutas interrompido e com retábulo de talha polícroma no interior. Os restantes cinco conservam uma estrutura idêntica, com fachada-portal definida por pilastras, coroada por cimalha curva assente sobre aletas e decorada por enrolamentos de folhas de acanto. Sobre o frontão triangular, encontram-se dois balaústres laterais e uma cruz na empena. As portadas são de madeira e foram acrescentadas posteriormente. No interior, as paredes são pintadas e os retábulos são de talha dourada e polícromada com esculturas de grandes dimensões, numa iconografia que se relaciona com o respectivo passo - Senhor caído por terra, Encontro, Cireneu, Verónica e Filhas de Jerusalém.
Por fim, a capela do Calvário é antecedida por uma longa escadaria, apenas concluída em 1782 e, segundo se crê, desenhada por Francisco Rodrigues Ferreira (GONÇALVES, 1981). A sua fachada divide-se em três corpos, correspondendo os laterais à sacristia e o central à nave. Este, é definido por pilastras e aberto pelo portal principal, em arco ultrapassado, que se relaciona com o registo seguinte, em cantaria, e onde uma janela de moldura recortada antecede o remate em frontão de lanços, ao centro do qual e ergue uma cruz. Nos corpos laterais, as portas são de moldura recortada e remate semicircular.
No interior, com nave única de dois tramos, destaca-se a composição do Calvário, com esculturas de grandes dimensões. Esta, marca o final de um longo percurso pelas ruas da cidade, evocativo dos principais passos de Jesus a caminho do Calvário, à qual se acede depois de ultrapassar a escadaria que antecede o templo e percorrer o espaço interno daquela que é a capela de maiores dimensões e aparato de todo o conjunto.
(Rosário Carvalho)

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Aveiro

Local

Lisboa

Data

1959

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira

Título

Memórias e datas para a história da vila de Ovar

Local

Ovar

Data

1959

Autor(es)

PINHO, João Frederico Teixeira de