Saltar para o conteúdo principal da página

Dois túmulos existentes na parede e no pavimento da capela-mor da igreja de Pombeiro, sendo um de Mateus da Cunha e outro de «...vão da Cunha, prior de Martinho de São Guinhêda» - detalhe

Designação

Designação

Dois túmulos existentes na parede e no pavimento da capela-mor da igreja de Pombeiro, sendo um de Mateus da Cunha e outro de «...vão da Cunha, prior de Martinho de São Guinhêda»

Outras Designações / Pesquisas

Túmulos na Igreja de Pombeiro / Igreja Paroquial de Pombeiro / Igreja de São Salvador (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Túmulo

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Arganil / Pombeiro da Beira

Endereço / Local

-- --
Pombeiro da Beira

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 33 587, DG, I Série, n.º 63, de 27-03-1944 (ver Decreto)
Decreto n.º 30 838, DG, I Série, n.º 254, de 1-11-1940 (ver Decreto) (suspendeu o diploma anterior quanto aos imóveis que fossem propriedade particular, até que se cumprisse o disposto no art.º 25.º do Decreto n.º 20 985, DG, I Série, n.º 56, de 7-03-1932 (ver Decreto))
Decreto n.º 30 762, DG, I Série, n.º 225, de 26-09-1940 (classificou o "túmulo de Mateus da Cunha existente na Igreja de Pombeiro) (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Embora a sua actual estrutura tenha sido edificada no primeiro quartel do século XVII, a Igreja Matriz de Pombeiro, dedicada a São Salvador, alberga no espaço da capela-mor um túmulo manuelino, executado nas primeiras décadas do século XVI (CORREIA, 1953).
Atribuído ao escultor conimbricence Diogo Pires o Moço (idem, ibidem), o túmulo pertence a Mateus da Cunha, 7º senhor de Pombeiro, e está inserido num arco simples, rasgado na parede do lado da Epístola.
Assente sobre cinco leões, a arca tumular apresenta na face dois brasões que ladeiam um anjo que segura uma cartela onde se lê a seguinte inscrição: "Aqui jaz o muito esforçado e estimado s(e)n(h)or mateus da cunha s(enh)or q(ue) foi desta vila e tera de po(m)beiro o qual nosso s(e)n(h)or tenha na sua santa groria ame(n)" (idem, ibidem).
Na tampa foi esculpida a estátua jacente, vestida com armadura, com as mãos em posição de oração e cabeça descoberta. Na parede fundeira do espaço tumular colocaram um terceiro brasão.
No pavimento, junto ao túmulo, foi colocada uma campa, com o brasão dos Cunha e epígrafe: "Aqui yaz ...ao da Cunha prior que foi de S Martinho de Sãoguinheda Faleceu aos 7 de Mayo de 1564" (idem, ibidem).
Catarina Oliveira
IPPAR/2006

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio