Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja matriz da Assunção - detalhe

Designação

Designação

Igreja matriz da Assunção

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de Santa Maria de Mourão / Igreja de Nossa Senhora da Assunção, matriz de Tentúgal / Igreja Paroquial de Tentúgal / Igreja de Santa Maria de Mourão / Igreja de Nossa Senhora da Assunção (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Coimbra / Montemor-o-Velho / Tentúgal

Endereço / Local

Rua do Mourão
Tentúgal

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 728, DG, I Série, n.º 4, de 5-01-1950 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Desconhece-se a data de fundação da primitiva igreja matriz de Tentúgal. Em 1288 o templo já existia, uma vez que nesta data a igreja era doada ao mosteiro de Ceiça, por ordem régia de D. Dinis; na época, era designada por igreja de Santa Maria de Mourão. Em 1420 o templo foi reconstruído a expensas do infante D. Pedro, duque de Coimbra e donatário da vila de Tentúgal. Nos séculos XVI e XVII a igreja foi objecto de novas campanhas de obras, que lhe conferiram a actual estrutura interior.
Dedicada a Nossa Senhora da Assunção, a matriz de Tentúgal mantém a estrutura exterior original, muito simples e depurada. A fachada, dividida em dois registos, possui no primeiro portal com moldura em arco quebrado com duas arquivoltas e sem decoração ou capitéis, encimado por óculo no segundo registo. Do lado esquerdo foi adossada a torre, de planta quadrangular, rematada por merlões, à qual se acede por portal de arco quebrado precedido por escadas. As fachadas laterais são rematadas superiormente por cachorrada.
Interiormente, o templo apresenta planta longitudinal de nave única, dividida por arcos de volta perfeita, que abrem para quatro capelas laterais. Do lado do Evangelho são dedicadas à Senhora da Boa Morte, com um retábulo dedicado a São Miguel, com tábuas do século XVII, e a Santo António, originalmente dedicada ao Espírito Santo, construída em 1580. As capelas do lado da Epístola são dedicadas a Nossa Senhora da Rosa, edificada em 1616, e a Nossa Senhora da Conceição, mandada edificar por Jorge Lopes Gavicho em 1632.
A capela-mor, de planta rectangular, possui retábulo de pedra policromado edificado cerca de 1545, possivelmente pela escola de João de Ruão. Dividido em três registos, o retábulo possui ao centro uma imagem da Virgem com o Menino - designada localmente como Nossa Senhora do Mourão. A imagem é ladeada por imagens de santos mártires. No registo superior foram esculpidos relevos com cenas da Vida da Virgem, ladeados por anjos músicos. O sacrário, colocado no registo inferior, é ladeado por dois baixos relevos representando São Pedro e São Paulo.
Junto à capela-mor foram edificadas duas capelas colaterais. Do lado da Epístola, a capela do Sacramento, mandada edificar em 1575 pelo Dr. Diogo Nunes, como atesta inscrição na parede exterior da mesma. A do Evangelho é denominada capela de Jesus e foi mandada edificar por Cristóvão de Faria Amorim e sua mulher Marias de Barros Galvoa, em meados do século XVI.
O templo foi objecto de obras de reparação e beneficiação, tanto exteriores como interiores, entre os anos de 1995 e 2000.
Catarina Oliveira

Imagens

Bibliografia

Título

Guia de Portugal, Beira II - Beira Baixa e Beira Alta

Local

Lisboa

Data

1984

Autor(es)

DIONÍSIO, Sant'Ana

Título

Inventário Artístico de Portugal: distrito de Coimbra

Local

Lisboa

Data

1952

Autor(es)

GONCALVES, António Nogueira, CORREIA, Vergílio