Saltar para o conteúdo principal da página

Tectos de duas salas do Palácio de Landal - detalhe

Designação

Designação

Tectos de duas salas do Palácio de Landal

Outras Designações / Pesquisas

Casa da Quinta de Santa Marta(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Tecto

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Almeirim / Benfica do Ribatejo

Endereço / Local

Quinta de Santa Marta
Benfica do Ribatejo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 37 801, DG, I Série, n.º 78, de 2-05-1950 (ver Decreto)

ZEP

Aviso publicado no DR, 2.ª série, n.º 162, de 16-07-1980 (derrogou a portaria anterior)
Despacho de homologação de 11-10-1979 do Secretário de Estado da Cultura
Novo parecer de 11-10-1979 da COISPCN a propor a revogação da portaria
Despacho de homologação de 22-06-1979
Parecer de 7-06-1979 da COISPCN a propor a revogação da portaria, por os tectos terem sido removidos e instalados na Quinta de Santa Marta
Portaria publicada no DG, II Série, n.º 183, de 9-08-1951

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Palácio Landal foi edificado, entre o final do século XVII e o início da centúria seguinte, sobre uma construção de época anterior, que se crê poder fazer recuar ao século XV (ver ficha referente ao Palácio). A designação de Landal remonta ao século XIX, época em que foi adquirido pelo 1º visconde de Landal, Julião Casimiro Ferreira.
Os tectos a que se refere a presente classificação encontravam-se em duas salas contíguas e intercomunicantes, e são contemporâneos da edificação do Palácio mas encontram-se, actualmente, num outro local. Na verdade, aquando da adaptação do imóvel a Arquivo Histórico, em 1971/1979, Joaquim da Silva Lico transferiu estes tectos para a sua casa, situada na quinta de Santa Marta, em Benfica do Ribatejo, aí se conservando ate hoje.
A iconografia de ambas as salas é, naturalmente, própria de uma residência civil. Um dos tectos, em masseira, exibe cartelas octogonais com representações da vida de Sansão e Dalila, separadas por motivos diversos entre os quais se destacam putti e enrolamentos de folhagens. No outro, surgem curiosas ilustrações de episódios da "comedia dell'arte", um género de teatro humorístico e popular muito comum na Itália medieval.
(RC)

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos