Saltar para o conteúdo principal da página

Igreja paroquial de São João Baptista - detalhe

Designação

Designação

Igreja paroquial de São João Baptista

Outras Designações / Pesquisas

Igreja de São João Baptista, paroquial de Lobrigos / Igreja Paroquial de São João de Lobrigos / Igreja de São João Baptista(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Igreja

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Vila Real / Santa Marta de Penaguião / Lobrigos (São Miguel e São João Baptista) e Sanhoane

Endereço / Local

-- -
-

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 47 508, DG, I Série, n.º 20, de 24-01-1967 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Implantada num pequeno largo onde se situa, também, uma fonte de espaldar barroco com pedra de armas, a igreja paroquial de Lobrigos destaca-se pela fachada principal que é, simultaneamente, a base da torre sineira. De planta quadrada, aqui se abrem, nas suas três faces, arcos de volta perfeita, formando uma galilé que antecede a entrada no templo. O corpo da igreja desenvolve-se longitudinalmente, para trás, apresentando nave única com coro alto, e capela-mor, rectangulares.
Sobre o arco do alçado principal, uma janela de verga recta é ladeada por volutas, e no último registo, um arco em cada uma das três faces recebem as sineiras. As pilastras dos cunhais terminam em esferas e a torre é coberta por cúpula.
No interior, a talha dourada ocupa todo o espaço, e imprime ao conjunto um enorme dinamismo, extravasando a aplicação dos retábulos e formando os caixotões do tecto da nave e capela-mor, que se prolongam pelas paredes laterais, enquadrando pinturas de temática hagiográfica e cristológica. Reveste ainda a totalidade do arco triunfal, que integra dois altares colaterais. A parede fundeira é, também ela, totalmente preenchida pelo retábulo de talha joanina.
As informações disponíveis sobre a igreja de Lobrigos apenas permitem avançar a hipótese de ter sido edificada no século XVIII, situando-se a campanha decorativa do interior no decorrer da primeira metade desta centúria.
(Rosário Carvalho)

Imagens