Saltar para o conteúdo principal da página

Pelourinho de Matança - detalhe

Designação

Designação

Pelourinho de Matança

Outras Designações / Pesquisas

Pelourinho de Matança(Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Pelourinho

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Fornos de Algodres / Matança

Endereço / Local

Largo do Pelourinho
Matança

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

A antiga freguesia de Matança foi reguengo da Coroa, e teve primeiro foral dado por D. Afonso III, em 1270, e foral novo de D. Manuel, em 1514. O seu pelourinho, erguido seguramente da sequência do foral manuelino, de acordo com a sua tipologia, levanta-se num pequeno largo junto a uma estrada concelhia. É constituído por um soco de três degraus octogonais, o primeiro parcialmente embebido no pavimento, desnivelado. Sobre este levanta-se a coluna, de fuste também octogonal e liso, com base quadrada talhada no mesmo bloco, encimada por um corpo ao modo de capitel, formado por uma pirâmide de base octogonal, invertida e truncada no topo, assente numa estreita moldura octogonal. Este tronco de pirâmide serve de base a uma gaiola, por sua vez rematada por outra pirâmide trunca idêntica à da base, coroada por pequena esfera lisa. A gaiola é composta por quatro peças quadrangulares, cada uma vazada na linha média por dois orifícios quase hemisféricos, um sobre o outro, dando-lhe uma forma aproximadamente em H. As peças não chegam a encostar-se nas extremidades, deixando finas frestas abertas. O conjunto poderia destinar-se a funcionar como autêntica "gaiola", abrigando aves. No geral, este pelourinho é bastante semelhante a outros no mesmo concelho, nomeadamente os de Ínfias e Figueiró da Granja (com remate distinto) e os de Algodres e Forno de Algodres (com gaiolas mais elaboradas). SML

Imagens

Bibliografia

Título

Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário Geral

Local

Lisboa

Data

1997

Autor(es)

MALAFAIA, E. B. de Ataíde