Saltar para o conteúdo principal da página

Dólmen da Matança - detalhe

Designação

Designação

Dólmen da Matança

Outras Designações / Pesquisas

Dólmen de Matança
Corgas de Matança
Orca de Corgas de Matança / Dólmen da Matança / Orca de Corgas da Matança (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)/ (Ver Ficha em www.arqueologia.patrimoniocultural.pt)

Categoria / Tipologia

Arqueologia / Anta

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Fornos de Algodres / Matança

Endereço / Local

-- -
Matança

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 44 075, DG, I Série, n.º 281, de 5-12-1961 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O Dólmen da Matança localiza-se no lugar de Corgas, freguesia de Matança, concelho de Fornos de Algodres. Encontra-se a cerca de 1,5 km a sul da povoação de Matança e 6,5 km a norte da sede de concelho. Nas proximidades identificou-se outra anta, a Casa da Orca do Cortiço, estabelecida a este. A bibliografia arqueológica indica a existência de uma mamoa nas imediações, num sítio atualmente perdido. Implanta-se num vale, a poente da Ribeira de São Domingos.
Este monumento megalítico é constituído por uma câmara poligonal delimitada por nove esteios de granito, dois dos quais estão gravados e outro apresenta um conjunto de quatro covinhas. A câmara funerária mede, no seu eixo maior, 4 metros e, no menor, 3,20 metros. Atinge os 3 metros de altura e alguns dos seus ortostátos chegam a alcançar os 4 metros de comprimento. A laje de cobertura preserva-se in situ. Não foi reconhecida a estrutura de acesso apesar dos investigadores não descartarem a possibilidade de ter possuído um corredor curto. A entrada é orientada a su-sudeste. Malgrado as intervenções arqueológicas realizadas não se registaram evidências do tumulus envolvente.
A laje de cabeceira ostenta um serpentiforme gravado junto à base, enquanto que o segundo esteio do lado direto, totalmente insculpido, revela figuras circulares, trapezoidais, triangulares e um serpentiforme, assim como a representação do motivo designado por the thing. Não foram observados indícios de pintura.
História
>A edificação do Dólmen da Matança remonta ao Neolítico, mas a sua utilização persistiu no Calcolítico. Terá sido alvo de violações posteriores, pelo menos desde a época Medieval que afetaram profundamente a câmara. Tal não impediu, no entanto, a recolha de alguns materiais, destacando-se um micrólito geométrico, duas pontas de seta, uma conta de colar, um ídolo antropomórfico de azeviche e alguns cristais de quartzo.
A referência mais antiga ao monumento data de 1733 e deve-se a Martinho Mendonça de Pina na Dissertação Apresentada à Academia Real da História Portuguesa. José Leite de Vasconcelos, por sua vez, refere a exumação de espólio na Orca das Corgas da Matança numa escavação rápida empreendida em 1896 e referenciada no livro De terra em terra. Excursões arqueológicas-etnográficas através de Portugal, editado em 1927. Mereceu, igualmente, a atenção de George e Vera Leisner, sendo aludida na publicação de 1959, Die Megalithgraber der Iberischen Halbinsel: der Westen.Executaram-se novos trabalhos arqueológicos em 1988, promovidos pelo Serviço Regional de Arqueologia da Zona Centro e pela Câmara Municipal de Fornos de Algodres, integrados no projeto Valorização do Património Megalítico, que decorreram sob a direção cientifica de Domingos da Cruz, Ana Leite da Cunha e Luís Filipe Gomes, e que efetuaram, igualmente, trabalhos de conservação e restauro do monumento.
Ana Vale
DGPC, 2020

Bibliografia

Título

Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de

Título

Características predominantes do grupo dolménico da Beira Alta, Ethnos

Local

Lisboa

Data

1966

Autor(es)

MOITA, Irisalva Nóbrega

Título

A consolidação do sistema agro-pastoril, Nova História de Portugal

Local

Lisboa

Data

1990

Autor(es)

JORGE, Susana de Oliveira

Título

A Orca das Corgas da Matança (Fornos de Algodres), Portugália

Local

Porto

Data

1989

Autor(es)

CRUZ, Domingos de Jesus da, CUNHA, Ana Maria Cameirão Leite da, GOMES, Luís Filipe Coutinho

Título

Aquisições do Museu Etnográfico Português, O Arqueólogo Português

Local

Lisboa

Data

1897

Autor(es)

VASCONCELLOS, José de Leite de

Título

Monumentos megalíticos do concelho de Fornos de Algodres, Estudos pré-históricos

Local

Viseu

Data

1993

Autor(es)

CRUZ, Domingos de Jesus da

Título

Gravuras e Pinturas em Dólmenes. O Grupo de Viseu de E. Shee (1981) Trinta Anos Depois, in Actas da mesa-Redonda ¿A Pré-história e a Proto-História no Centro de Portugal: avaliação e perspectivas de futuro.

Local

-

Data

2017

Autor(es)

CRUZ, Domingos de Jesus da, BARBOSA, António Fernando, SANTOS, André Tomás