Saltar para o conteúdo principal da página

Paço de Melo - detalhe

Designação

Designação

Paço de Melo

Outras Designações / Pesquisas

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Paço

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Guarda / Gouveia / Melo e Nabais

Endereço / Local

Rua Melo
Melo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 95/78, DR, I Série, n.º 210, de 12-09-1978 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

O povoado de Melo foi concedido por D. Afonso II a D. Mem Soares, que aí edificou um paço, já durante o reinado seguinte. Do primitivo edifício medieval nada resta, uma vez que a estrutura foi totalmente remodelada durante uma grande campanha de obras executada entre os finais do século XVII e os primeiros anos da centúria seguinte, que integrou a construção de uma capela privativa.
Embora o conjunto esteja parcialmente arruinado, distingue-se a planta em L, e na estrutura da fachada um portal em arco perfeito ladeado por janelas, o corpo habitacional disposto do lado direito, com dois andares, o edifício da capela à esquerda.
O edifício do paço é rasgado, no piso nobre, por diversas janelas de peito e sacada, estas com varandim e guarda de ferro. A capela, dedicada a Nosso Senhor do Calvário, possui frontispício rasgado por um grande porta em arco de volta perfeita, rematado por frontão triangular.
Catarina Oliveira
GIF/IPPAR/2003

Bibliografia

Título

Melo na história e na genealogia

Local

Lisboa

Data

1993

Autor(es)

FRAGA, João Baptista de Almeida

Título

Pelourinhos da Beira Alta, in Revista Beira Alta, vol. XXVIII

Local

-

Data

-

Autor(es)

-