Saltar para o conteúdo principal da página

Paço Real da Vila, também denominado «Paço dos Henriques», incluindo Jardim e Capela de Nossa Senhora da Conceição - detalhe

Designação

Designação

Paço Real da Vila, também denominado «Paço dos Henriques», incluindo Jardim e Capela de Nossa Senhora da Conceição

Outras Designações / Pesquisas

Horto do Paço das Alcáçovas
Paço Real da Vila, Jardim e Capela de Nossa Senhora da Conceição / Paço dos Henriques / Paço das Alcáçovas / Paço Real da Vila (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt) / Horto do Paço das Alcáçovas / Horto do Paço dos Henriques / Horto do Paço Real da Vila (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)

Categoria / Tipologia

Arquitectura Civil / Paço

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Évora / Viana do Alentejo / Alcáçovas

Endereço / Local

Praça da República
Viana do Alentejo

Rua do Paço
Viana do Alentejo

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 45/93, DR, I Série-B, n.º 280, de 30-11-1993 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrição Geral

Nota Histórico-Artistica

Segundo Túlio Espanca, "as fontes tradicionais e os documentos quatrocentistas plenamente o confirma, o primitivo solar da vila deveu-se nos fundamentos ao rei D. Dinis" (ESPANCA, 1978), pelo que deveremos situar no século XIV a edificação do palácio que ficaria conhecido como Paço dos Henriques.
O paço notabilizou-se sobretudo por ter sido o local onde D. Afonso V recebeu a embaixada dos Reis Católicos para a assinatura do Tratado de Alcáçovas, que pôs termo à guerra sucessória de Castela.
O edifício apresenta uma estrutura eclética, em que os vestígios góticos e manuelinos se fundem na arquitectura maneirista, resultante da reforma ordenada em meados do século XVI por D. Fernando Henriques, alcaide-mor de Évora.
Dois volumes rectangulares, disposto perpendicularmente, compõem a planta do paço. Do programa decorativo destacam-se o pórtico e as janelas manuelinas, sendo o elemento mais emblemático as duas esguias chaminés que se erguem, em cada uma das fachadas laterais.
A capela do paço, primitivamente dedicada a São Jerónimo e actualmente tendo Nossa Senhora da Conceição como padroeira, foi edificada em 1622 por D. Henrique Henriques. Destaca-se pela exuberância decorativa dos embrechados da fachada, considerado "um dos mais curiosos e antigos conjuntos da arte híbrida, oriental-ocidental da região, que tanto foi cultivada nos jardins, cascatas e fontes das casas nobres e nos mosteiros portugueses de antanho" (Idem, ibidem).
Catarina Oliveira
DIDA/ IGESPAR, I.P./ Outubro de 2010

Imagens

Bibliografia

Título

Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Évora, Vol. VII

Local

-

Data

-

Autor(es)

-

Título

Paço Real da vila de Alcáçovas, A Cidade de Évora, nº 60, pp. 285 - 289

Local

Évora

Data

1968

Autor(es)

-

Título

Alcáçovas, Tesouros Artísticos de Portugal

Local

Lisboa

Data

1976

Autor(es)

ALMEIDA, José António Ferreira de